Bloco de estradas concedido no Vale do Caí e Serra vai receber seis praças de pedágio

Esse é o segundo leilão para concessão de estradas no Estado. O primeiro foi o da RSC-287, realizado em dezembro de 2020.

Compartilhe:
Entroncamento entre a ERS-122 com RSC-453 e ERS-437 – Foto: Divulgação/EGR

O governo do Estado realizou, ontem (13), o leilão de concessão de 271,5 quilômetros de estradas na Serra e no Vale do Caí. Elas fazem parte do bloco 3 do programa “RS Parcerias”, que contempla a ERS-122 do quilômetro 0 ao 168; a ERS-240, do quilômetro 0 ao 33; a ERS-287, do quilômetro 0 ao 21; a ERS-446, do quilômetro 0 ao 14; a RSC-453, do quilômetro 101 ao 201; e a BR-470/RSC-470, do quilômetro 220 ao 233.

A concessão de rodovias integra a agenda dos governos Eduardo Leite (2019-2022) e o de Ranolfo Vieira Júnior. Esse é o segundo leilão para concessão de rodovias no Estado. O primeiro foi o da RSC-287, realizado em dezembro de 2020.

A concessão trará investimentos de R$ 3,4 bilhões para o Rio Grande do Sul nos próximos 30 anos, segundo o Governo do Estado. O consórcio Integrasul foi o vencedor. O valor da proposta oferecida pelo consórcio teve deságio de 1,3%. Dessa forma, as tarifas de pedágio terão uma pequena redução de preço em relação às publicadas no edital.

O investimento prevê a implantação de seis praças de pedágio. O valor mais alto é o de São Sebastião do Caí, que foi estabelecido em R$ 9,83. O menor, será o de Carlos Barbosa, com tarifa de R$ 7,85.

O edital contempla investimento de R$ 3,4 bilhões, cerca de R$ 500 milhões a mais do que o proposto na modelagem apresentada durante o período de consulta pública. Uma das novidades do edital será a construção de 10 quilômetros de ciclovias, medida inédita nas concessões de rodovias feitas no país.

Está prevista ainda a construção de mais 30 quilômetros de vias marginais que foram sugeridas pelos participantes durante as audiências públicas.

“Somente 23% desses 271 quilômetros são, hoje, duplicados. Esse momento representa a modernização para impulsionar o desenvolvimento econômico que o Estado necessita. A serra gaúcha tem um dos polos metalmecânicos mais importantes do país e é um polo turístico. Com essa iniciativa de hoje, estamos avançando também na questão da segurança viária. Estaremos poupando vidas no nosso trânsito”, afirmou o governador Ranolfo Vieira Júnior.

Onde ficarão as praças de pedágio

PRAÇARODOVIALOCALIZAÇÃO
São Sebastião do CaíERS-122km 4
Flores da Cunha (existente)ERS-122km 103
IpêERS-122km 152
Capela de SantanaERS-240km 30
FarroupilhaERS-122km 45
Carlos BarbosaERS-446km 6

 

Valores máximos previstos para cada praça de pedágio:

São Sebastião do CaíR$ 9,83
Flores da Cunha (existente)R$ 6,85
IpêR$ 6,89
Capela de SantanaR$ 7,19
FarroupilhaR$ 8,50
Carlos BarbosaR$ 7,85

Compartilhe: