Número de casos de dengue autóctone passa de 500 em Porto Alegre

As regiões onde os moradores devem ter maior atenção a focos de água parada são na zona leste e sul da Capital.

Compartilhe:
Porto Alegre, RS 25/10/2021 | Armadilhas atraem e capturam o mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya. Foto: Cristine Rochol/PMPA
Porto Alegre, RS 25/10/2021 | Armadilhas atraem e capturam o mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya. Foto: Cristine Rochol/PMPA

A SMS (Secretaria Municipal da Saúde) divulgou um novo boletim epidemiológico sobre a situação da dengue em Porto Alegre. O município tem 805 casos suspeitos. As regiões com maior número de casos e onde os moradores devem ter maior atenção a focos de água parada são na zona leste e sul da Capital.

Conforme os dados, foram registrados 516 casos da doença transmitida pela picada do mosquito Aedes aegypti em 2022. Destes, 502 foram contraídos na cidade. A SMS aponta que os dados são constantemente atualizados e estão sujeitos à alteração. O documento da Secretaria da Saúde mostra que o pico de casos contraídos na cidade, até o momento, ocorreu na semana que vai de 13 a 19 de março. Eram 95 na semana do dia 12, passando para 296 e 502 nas duas semanas seguintes.

Os casos estão sendo registrados em todas as regiões da cidade, com prevalência nos distritos sanitários Leste, Centro Sul e Partenon, com 307, 66 e 45 confirmações, respectivamente. Entre os bairros que registram mais casos de dengue estão Jardim Carvalho, Vila Nova, Bom Jesus, Partenon, Ipanema, Cavalhada, Vila São José e Vila Jardim.

“Pequenos recipientes deixados ao ar livre acabam se transformando em criadouros do mosquito transmissor da dengue, por isso, o engajamento das pessoas é fundamental para revisar pátios e residências, evitando manter locais que possam acumular água”, alerta o diretor de Vigilância em Saúde, Fernando Ritter.

A detecção de mosquitos em armadilhas espalhadas na cidade mostra que 27 bairros apresentam alta infestação, sendo que 11 em situação de alerta, cinco bairros moderados e dois com baixa infestação de mosquitos detectados.


Compartilhe: