No sétimo dia de guerra, Rússia volta a atacar Kharkiv e 25 são mortos em borbardeios

Número de civis mortos teria ultrapassado a marca de 2.000, segundo o serviço de emergência ucraniano.

Compartilhe:

O dia 7 do conflito Rússia-Ucrânia teve novos ataques contra cidades ucranianas. Ao menos 25 pessoas morreram em bombardeios realizados contra Kharkiv, a segunda maior cidade do país do leste europeu. Número de civis mortos teria ultrapassado a marca de 2.000, segundo o serviço de emergência ucraniano.

Áreas residenciais e prédios administrativos de Kharkiv, foram os alvos dos ataques desta quarta-feira (2). Imagens divulgadas pelo Ministério de Situações de Emergência da Ucrânia mostram prédios no centro de Kharkiv em chamas, enquanto bombeiros tentam apagar o incêndio. Um dos locais atingidos abrigava uma universidade e, o outro, a sede regional do departamento de polícia.

Ontem, dois mísseis atingiram a sede do executivo regional da cidade. O edifício foi destruído. De acordo com o governador regional, 12 pessoas morreram e 112 ficaram feridas.

Número de refugiados se aproxima de 1 milhão

Mais de 800 mil pessoas já fugiram da Ucrânia desde o início da invasão promovida pela Rússia, há uma semana.

O número foi divulgado nesta quarta-feira (2) pela agência da Organização das Nações Unidas para refugiados, o Acnur, e diz que pelo menos 836 mil indivíduos buscaram proteção em países vizinhos, sendo a maioria deles na Polônia.

Contexto

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, é contra uma eventual adesão da Ucrânia à Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), aliança militar criada na Guerra Fria para combater a União Soviética.

Já os Estados Unidos e a União Europeia acusam Putin de querer derrubar o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, para instalar um governo fantoche em Kiev.

A Rússia já anexou a península ucraniana da Crimeia em 2014 e recentemente reconheceu a independência das autoproclamadas “repúblicas” de Donetsk e Lugansk.


Compartilhe: