O Brasil está preparado para desenvolver um mercado de jogos de azar?

Veja quais são as principais características que nos fazem acreditar que o Brasil está preparado para um mercado grande de jogos de azar ou não.

Compartilhe:

Com a aprovação de um projeto de lei pela câmara de deputados que tem como objetivo legalizar e regularizar os jogos de azar no Brasil, uma discussão entre os especialistas do mercado e até entre os jogadores se iniciou.

Sabemos como vários outros países, até mesmo os que são considerados de primeiro mundo, conseguiram criar, regularizar e manter um mercado gigante de jogos de azar.

Porém, o Brasil não possui nada parecido nem quando a atividade de cassinos era legalizada até 1946, o mais
próximo que o país possui de um mercado de jogos de azar, são as casas de aposta clandestinas que ainda existem em várias das principais cidades brasileiras indo contra a lei que proíbe totalmente o funcionamento destes estabelecimentos sancionada pelo então presidente Eurico Gaspar Dutra.

Partindo da situação hipotética em que o projeto de lei passa por todas as fases de aprovação obrigatórias e se torna uma lei federal, a pergunta que fica em nossas mentes é: Será que o Brasil possui estrutura para desenvolver um mercado de jogos de azar?

Com a ajuda dos especialistas do cassinoonlinebrasileiro.com.br/ vamos avaliar e analisar alguns fatores que podem responder a esta pergunta neste artigo.

Crédito: Divulgação

 

Turismo

O turismo seria o principal e mais afetado pela regularização do mercado de jogos de azar, afinal esta legalização autorizaria a abertura de cassinos físicos em território brasileiro, com alguns requisitos, é claro.

Porém, as grandes capitais que já são o principal destino de muitos turistas de outros países já possuem um volume enorme de turistas e este volume só aumentaria com os cassinos, como já foram um dia, como é o caso do Copacabana Palace que foi sede do maior cassino do Brasil em sua época.

Isso aconteceria, pois, muitos turistas estão interessados apenas nos jogos de azar e sempre fazem viagens para países onde a atividade destes estabelecimentos é permitida.

Neste ponto, o Brasil parece estar preparado não só para receber uma leva maior de turistas, como também de fazer uma arrecadação maior destes turistas que virão inserir dinheiro na economia brasileira através dos cassinos.

Arrecadação de impostos

Este é um dos pontos mais abordados pelas pessoas que estão do lado a favor da aprovação da legalização dos jogos de azar no Brasil, já que os impostos que viriam de regularização e taxação deste tipo de mercado poderiam ser realocados para outros setores importantes da sociedade brasileira.

Setores como a saúde, educação, segurança e o turismo seriam os principais beneficiados com a taxação, já que este mercado arrecada bilhões todos os anos mesmo com a proibição através dos cassinos on-line e os cassinos clandestinos, muitos especialistas estimam que a arrecadação de impostos também pode chegar ao bilhão em um sistema bem implementado.

Neste quesito, sabemos que o Brasil está bem preparado, pois tem órgãos de regulação e de receita que funcionam de forma muito eficiente no país.

Regulamentação e Supervisão

Este é um dos pontos controversos que envolvem este assunto, já que no Brasil não existe nenhum órgão que esteja capacitado para cuidar exclusivamente da atividade de jogos de azar.

O que se propõe até então é a criação de um órgão totalmente novo para cuidar deste mercado para que a sua regulação e supervisão seja feita de forma satisfatória.

Afinal, este órgão deve impedir que este mercado acabe se envolvendo em atividades ilícitas, o que não seria
novidade já que vários cassinos grandes pelo mundo já foram pegos em grandes esquemas criminosos, principalmente em esquemas de lavagem de dinheiro.

Este é um item que poderia atrapalhar completamente o desenvolvimento deste mercado, afinal um órgão novo fazendo a regulação poderia atrasar o crescimento, já que lhe faltaria a experiência e competência o suficiente para saber onde vetar e onde permitir.

Concluindo

No fim das contas, o Brasil pode sim ter a estrutura que ajude o mercado de jogos de azar a crescer da forma que já vem crescendo em todo o mundo.

Porém, várias ações devem ser tomadas para que isso aconteça, sem mencionar o fato de que as chances de que a lei de regularização destes jogos ser aprovada são bem baixas, e se for aprovada não será tão cedo.


Compartilhe: