Após cinco dias, China confirma morte de 132 pessoas a bordo de avião

Segundo vice-diretor da Agência de Aviação Civil chinesa, 120 vítimas já foram identificadas graças a exames de DNA.

Compartilhe:
Boeing 737-800 que se acidentou na China. Crédito Alec Wilson/Creative Commons

Após cinco dias, a autoridade de aviação civil da China confirmou neste sábado (26) a morte das 132 pessoas que estavam a bordo de um avião Boeing 737-800. A aeronave caiu na última segunda-feira (21).

O 737 pertencia à companhia aérea China Eastern Airlines e voava de Kunming a Guangzhou. O acidente ocorreu em uma área montanhosa perto de Wuzhou, na região de Guangxi.

“Todos os 123 passageiros e nove tripulantes do voo MU5735, da China Eastern Airlines, morreram em 21 de março”, disse o vice-diretor da Agência de Aviação Civil chinesa, Hu Zhenjiang, em coletiva de imprensa.

Segundo ele, 120 vítimas já foram identificadas graças a exames de DNA. As causas do acidente ainda estão sendo investigadas, mas sabe-se que o jato despencou 26 mil pés (cerca de 8 mil metros) em três minutos, em um mergulho em direção ao solo.

Investigadores já encontraram a caixa-preta que servia como gravador de voz da cabine de pilotagem, mas ainda buscam o gravador de dados do voo, equipamento essencial para reconstituir a tragédia.

Após o acidente, a China Eastern Airlines colocou no chão todas as suas aeronaves modelo Boeing 737-800.


Compartilhe: