Balneabilidade: Rio Grande do Sul tem um ponto impróprio para banho, diz Fepam

O levantamento da situação nas praias e balneários é realizado em 90 pontos do Rio Grande do Sul.

Compartilhe:

A FEPAM (Fundação Estadual de Proteção Ambiental) divulgou um novo relatório sobre a balneabilidade nas praias de mar e de água doce gaúchas. O levantamento é realizado em 90 pontos do Rio Grande do Sul. O projeto Balneabilidade é realizado desde o verão de 1979 e 1980.

Nesta semana, diferentemente da passada, quando todos os pontos monitorados foram considerados próprios para banho, um apresenta condição imprópria. É o balneário do rio Piratini, em Pedro Osório. Todas as praias do Litoral Norte e do Litoral Sul estão próprias para banho. A informação consta do 10º boletim do Projeto Balneabilidade 2021/2022, divulgado nesta sexta-feira (18).

Dos 90 pontos monitorados, 82 são analisados pela Fepam e pela Corsan (Companhia Riograndense de Saneamento). Em Pelotas, o Sanep (Serviço Autônomo de Saneamento de Pelotas) realiza a coleta e a análise em oito pontos. Os resultados das análises serão divulgados todas as sextas-feiras, até 4 de março, pelo site e redes sociais da fundação.

Recomendações aos banhistas

  • Procure entrar na água apenas em locais que apresentem condição própria para o banho.
  • Tenha atenção especial com as crianças e idosos, pois são mais sensíveis e menos imunes.
  • Evite tomar banho em época chuvosa e nas primeiras 24 horas após chuvas intensas, já que a tendência é de carreamento de esgotos e resíduos para os cursos d’água, o que pode ocasionar picos de contaminação dos rios e oceanos.
  • Evite entrar na água nos períodos de cheia do rio, quando o leito está fora do seu curso normal, e em canais pluviais, saídas de sangradouros, córregos ou rios que afluem nas praias, pois podem estar contaminados por esgoto doméstico.
  • Não tome banho em locais com concentração de algas, já que podem conter toxinas altamente prejudiciais à saúde.

Compartilhe: