“Todos nós somos vítimas disso”, diz presidente do Inter após ônibus do Grêmio ser atingido por pedradas

No Beira-Rio, o presidente do Inter, Alessandro Barcellos, condenou a agressão. Segundo ele, esse tipo de comportamento é inadmissível.

Compartilhe:

O ônibus que levava a delegação do Grêmio para o Gre-Nal deste sábado (26) foi atingido por pedras arremessadas por “torcedores” do Inter.

No Beira-Rio, o presidente do Inter, Alessandro Barcellos, condenou a agressão. “Todos nós somos vítimas disso. A violência ora ta pra um lado ora pra outro. O Internacional também é vítima. Pois o que muda é a camisa, amanhã pode ser a do Inter também. Também somos vítimas. Talvez essa tenha sido a única divergência. Nós também somos contra a violência”, disse.

“A oportunidade que a gente teve hoje de fazer um clássico em paz a gente perdeu. A primeira missão do Inter foi cancelar o jogo pela questão humana”, completou.

Ele ainda atribuiu a responsabilidade pelas hostilidades não só aos clubes e à rivalidade. “Assumimos todos juntos isso, inclusive a imprensa, que passa provocando ira interna em clubes e torcedores. Isso é um divisor de águas para mudar esse jogo”, ressaltou.

Barcellos também respondeu sobre medidas que serão tomadas. “A narrativa é uma só: uma ou duas pessoas que já foram identificadas e já estão presas serão culpadas. Esse tipo de comportamento é inadmissível”, afirmou.

 


Compartilhe: