Agricultores familiares realizam protesto e pedem ações de combate à estiagem no Rio Grande do Sul

Manifestantes pedem liberação de crédito para os agricultores, a criação de um comitê estadual de combate à estiagem e a anistia de dívidas contraídas por causa das perdas no campo.

Compartilhe:
Foto: EPTC / Divulgação

Agricultores familiares realizam uma manifestação na manhã desta quarta-feira (16) em Porto Alegre. O protesto dos trabalhaores e produtores rurais ocorre em frente à SEAPDR (Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural), localizada na avenida Getúlio Vargas, bairro Menino Deus.

Os manifestantes pedem que os governos estadual e federal passem a tomar iniciativas para minimizar os efeitos causados pela estiagem no Estado. Entre as demandas estão a liberação de crédito para os agricultores, a criação de um comitê estadual de combate à estiagem e a anistia de dívidas contraídas anteriormente por causa das perdas no campo.

Até o fim da manhã, a avenida Getúlio Vargas tinha bloqueio nos dois sentidos. O desvio era feito pelas ruas Barbedo e Rodolfo Gomes. A Empresa Pública de Transporte e Circulação e a Brigada Militar acompanham a manifestação, que ocorre de maneira pacífica.

O secretário adjunto da Agricultura, Luiz Fernando Rodriguez Junior, se reuniu às 10h com as lideranças da comitiva de produtores rurais que estão protestando em frente à Secretaria da Agricultura.

No último dia 10 de fevereiro, a Secretaria da Agricultura anunciou a criação de uma força-tarefa para o repasse de recursos que viabilizarão a escavação de 6.025 microaçudes no Rio Grande do Sul. Ainda neste mês, diz a Secretaria, estes convênios serão assinados. O valor do repasse será correspondente à escavação de, em média, 10 microaçudes por município.


Compartilhe: