Governo do RS emite Alertas para todo o Estado pela quarta semana seguida

Algumas regiões do Rio Grande do Sul seguem apresentando crescimento de casos, ocupação em leitos clínicos e de UTIs e também de óbitos.

Compartilhe:

Pela quarta semana consecutiva o Governo do Estado decidiu, depois de reunião realizada nesta quarta-feira (16), manter os Alertas para todas as regiões Covid do Sistema 3As de Monitoramento, responsável pelo gerenciamento da pandemia no Rio Grande do Sul.

De acordo com o governo gaúcho, a justificativa pela manutenção dos Alertas é a conjuntura estadual. Algumas regiões seguem apresentando crescimento de casos, ocupação em leitos clínicos e de UTIs e também de óbitos.

Mesmo que outras regiões apresentem estabilização ou queda nesses números, os patamares ainda são muito altos e podem, facilmente, voltar a crescer.

De acordo com o governo do Estado, é preciso ainda considerar a expectativa de aumento de circulação de pessoas, nas próximas semanas, provocado tanto pelo gradual retorno às atividades após as férias, como pelo retorno das aulas e pelo Carnaval.

“Para frear o alto contágio, o engajamento de todos, população e gestores, é fundamental. A vacinação precisa seguir avançando em todas as faixas etárias. Também precisamos que as regiões sigam atuando firmemente na fiscalização e no incentivo do cumprimento de protocolos obrigatórios, além de reforçar os protocolos recomendados”, ressaltou o governador Eduardo Leite.

Indicadores

Nesta semana, a média móvel de casos confirmados de covid-19 apresentou redução de 28%, caindo de 17,4 mil casos por dia para 12,6 mil. Com isso, a incidência semanal de casos no Estado é de 775 por 100 mil habitantes.

No mesmo período, o número de internados, entre suspeitos e confirmados, diminuiu em 295 – sendo uma queda de 281 pacientes internados em leitos clínicos e 14 em UTI. A taxa de ocupação das UTIs do Estado está em 64,4%.

Foram registrados 375 óbitos na semana, uma média de 53,6 por dia, o que ainda representa uma elevação semanal de 8,1%.

A média móvel dos últimos sete dias de internados em leitos clínicos, entre suspeitos e confirmados, é de 1.417, uma redução de 13,5% quando comparado à semana passada. E a média móvel dos últimos sete dias de internados em UTIs, entre suspeitos e confirmados, é de 656, ou seja, 3,4% inferior à semana passada.

Com relação à vacinação, 83,5% da população residente no Estado tomou pelo menos uma dose do imunizante contra covid-19, 73,7% está com o esquema vacinal completo (duas doses ou uma, dependendo da marca do imunizante) e 28,5% tomou a dose de reforço.

 


Compartilhe: