Voos da TAP entre Porto Alegre e Lisboa voltarão a ser realizados em março

Voos saindo de Porto Alegre com destino à capital de Portugal devem não só agradar aos passageiros, como contribuir com o mercado gaúcho de movimentação de cargas.

Compartilhe:

Os voos diretos entre Porto Alegre e Lisboa, em Portugal, serão retomados no mês de março. A ligação direta com o Velho Continente através do Aeroporto Internacional Salgado Filho foi suspensa por causa da pandemia da Covid-19.

Para os que aguardam o retorno dos voos à Lisboa, a data já está marcada: a partir de 27 de março. Os voos saindo de Porto Alegre com destino à capital de Portugal devem não só agradar aos passageiros, como também contribuir com o mercado gaúcho de movimentação de cargas. As perspectivas para a movimentação de passageiros e cargas em Porto Alegre seguem otimistas para 2022, apesar da variante Ômicron.

A informação da retomada da operação foi divulgada por Marcelo Vitorino, country manager da TAP Air Cargo. “Os voos de passageiros vêm aumentando gradativamente desde o segundo semestre de 2021 e a previsão é atingir um patamar próximo ao registrado antes da pandemia durante a temporada de verão IATA (Associação Internacional de Transportes Aéreos), que terá início no próximo mês de março”.

Para a Fraport Brasil, a retomada dos voos para Lisboa é sinal de recuperação do tráfego internacional e uma amostra do quanto o aeroporto poderá contribuir com a região por meio da pista ampliada. Segundo André Ogg, coordenador de cargas da Empresa, várias aeronaves que combinam passageiro e carga, e possuem maior autonomia de voo poderão se beneficiar dos 3.200m da pista estendida.

Aliás, este é um movimento muito importante, pois de acordo com Edson Brum, secretário do desenvolvimento econômico do estado, o aumento de voos favorece o turismo e a indústria. “O estado precisa e está tendo uma atenção muito especial por parte da Fraport em nosso aeroporto Salgado Filho”. O secretário explicou, também durante o evento, a importância da ampliação da pista de pouso e decolagem, esperada para este ano, como impulsionadora das possibilidades econômicas na região e no Mercosul.


Compartilhe: