Estiagem: incêndios florestais têm aumento alarmante no RS

Há um aumento significativo no atendimento de ocorrências de incêndio florestal no Estado. Os primeiros dias do ano tiveram um acréscimo de 178%.

Compartilhe:

Um incêndio que vem sendo combatido há cerca de uma semana ligou o sinal de alerta para casos deste tipo.

O fogo que atinge áreas de mata em Boa Vista do Buricá, na Região Noroeste do Rio Grande do Sul, já queimou aproximadamente 100 hectares. O caso não é isolado, pois há registros em todas as regiões do Estado. Em Uruguaiana várias propriedades foram atingidas por uma onda de incêndios nesta quarta-feira (19).

Com o apoio da Brigada Militar de Boa Vista do Buricá, de veículos de abastecimento de água dos municípios de Crissiumal, Horizontina, São José do Inhacorá e Boa Vista do Buricá, o Corpo de Bombeiros Militar segue no combate ao fogo. Já são sete dias de trabalho incansável.

Há um aumento significativo no atendimento de ocorrências de incêndio florestal no Estado. Os primeiros dias do ano tiveram um acréscimo de 178% em relação ao ano anterior e de 163% com o mesmo período de 2020.

Em 2022, no período de 1º à 17 de janeiro, foram registradas 1.889 ocorrências de incêndio florestal no Rio Grande do Sul. Foram 679 em 2021, e 718 em 2020.

Foto: Divulgação/ 12º BBM

“Incêndio em vegetação é o fogo fora de controle em áreas florestais, matas, plantações e campos de pastagens. Ocorrendo normalmente nos períodos de estiagem, pode ser causado pela propagação de pequenas fogueiras feitas em acampamentos, perda de controle de queimadas realizadas para limpeza de campos, vandalismo, queima de lixo e bitucas de cigarros jogadas próximas a vegetação nas rodovias”, ressaltou o Corpo de Bombeiros.


Compartilhe: