Com 62 funcionários afastados por covid-19, Hospital Presidente Vargas restringe cirurgias e atendimentos eletivos

A intenção da direção é retornar à normalidade até o início de fevereiro

Compartilhe:

Devido ao grande número de funcionários infectados pela Covid-19, o HMIPV (Hospital Materno Infantil Presidente Vargas) interrompeu parte de suas atividades nesta sexta-feira (21). A instituição suspendeu parte das cirurgias eletivas e cerca de 20% das agendas dos ambulatórios.

Ao todo, entre médicos e técnicos de enfermagem, são 62 funcionários afastados. Foi preciso priorizar os atendimentos emergenciais e do Centro Obstétrico. De acordo com o diretor-geral do HMIPV, Cincinato Fernandes Neto, “o fluxo necessitou ser readequado, mas algumas cirurgias eletivas, que julgamos essenciais para manter a saúde do paciente, seguem sendo realizadas”, destaca.

A intenção da direção é retornar à normalidade até o início de fevereiro. “Iremos reavaliar a situação, mas estamos levando em consideração o avanço ou não da pandemia”, concluiu o diretor-geral.


Compartilhe: