Morre menino que se enganchou em alça de mochila em Canoas

Criança estava internada em estado grave desde terça-feira após acidente dentro de creche. Quadro já era considerado como “irreversível” pelos médicos.

Compartilhe:

O HU (Hospital Universitário de Canoas) confirmou, nesta sexta-feira (24), a morte do menino que se enganchou na alça de uma mochila em Canoas, na região metropolitana. O fato ocorreu na tarde de terça-feira (21), em uma creche particular do município. A criança ficou três dias internada na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do hospital em quadro grave e considerado irreversível.

Conforme a Polícia Civil, a criança teria chegado perto de uma mochila que estava na parede e se enrolado pelo pescoço na alça desta. O menino acabou sendo asfixiado. Ele foi socorrido por cuidadoras e encaminhado, já desacordado, para o hospital.

A morte encefálica da criança – ou seja, quando não há mais atividade cerebral – já havia sido detectada há dois dias. No entanto, os médicos aguardaram o protocolo médico para a declarar o óbito.

A Polícia Civil abriu inquérito como lesão corporal culposa, ou seja, quando não há intenção de provocar uma morte. Perícias foram realizadas na noite de terça-feira e na madrugada de quarta-feira (22) para identificar o que motivou o acidente. Técnicos do IGP (Instituto-Geral de Perícias) estiveram na creche onde ocorreu o acidente e tentaram entender a dinâmica que levou a criança a se enrolar na alça da mochila.

O inquérito policial ainda está em estágio preliminar de investigação. A diretora, uma professora e familiares da criança foram ouvidos informalmente. Essas pessoas e outras testemunhas devem ser ouvidas novamente durante o andamento do inquérito policial. A instituição de ensino registrou boletim de ocorrência na Delegacia de Polícia, informando o fato.


Compartilhe: