Paciente pós-Covid recebe alta após intenso tratamento com fisioterapia robótica na Santa Casa

O uso da fisioterapia robótica se tornou um importante aliado no processo de reabilitação de pacientes pós-Covid na Santa Casa

Compartilhe:

O uso da fisioterapia robótica se tornou um importante aliado no processo de reabilitação de pacientes pós-Covid na Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre.

Com maior segurança e celeridade no início do tratamento, a tecnologia foi fundamental para vencer as complicações causadas pela doença em Flávio José Borges dos Santos, 57 anos.

Ele recebeu alta nesta semana, depois de quase 50 dias internado no Pavilhão Pereira Filho e outros três meses em um hospital de Gramado, na serra gaúcha.

A história de superação de  Santos foi comemorada pela equipe de fisioterapia e demais profissionais envolvidos no tratamento.

Como lembra a supervisora assistencial de fisioterapia do hospital, Kaciane Brambatti, o paciente chegou na Santa Casa traqueostomizado, dependente de oxigênio e sem conseguir caminhar, o que exigiu um plano de reabilitação multidisciplinar intenso.

“Além dos protocolos de reabilitação robótica, fundamentais para o tratamento, o plano fisioterapêutico também contou com terapia por eletroestimulação, além da aplicação de laser para o tratamento das lesões cutâneas”, explicou.

Santos, natural de Vacaria, relatou que começou a sentir os resultados já na segunda semana após o início do tratamento.

“Quando cheguei aqui, eu não levantava da cama, não conseguia nem movimentar o braço. Hoje, recuperei todos os movimentos, saio da cama sozinho, caminho normalmente. Serei eternamente grato à toda equipe que trabalhou para alcançar esse resultado”, comemorou.


Compartilhe: