Seis municípios gaúchos registram casos de mortandade de peixes

O aparecimento de peixes mortos em rios e barragens na Região Central do Rio Grande do Sul está preocupando as autoridades.

Compartilhe:

O aparecimento de peixes mortos em rios e barragens na Região Central do Rio Grande do Sul está preocupando as autoridades.

Pelo menos seis municípios registraram mortandade de peixes: São Martinho da Serra, Nova Palma, Faxinal do Soturno, Júlio de Castilhos, Pinhal Grande e Quevedos.

O primeiro caso foi registrado na quinta-feira (12) da semana passada, em um ponto do Rio Guassupi, em São Martinho da Serra.

Policiais do 2º Batalhão Ambiental da Brigada Militar foram até o local e coletaram amostras de água onde uma grande quantidade de peixes apareceu morta.

As amostras foram encaminhadas ao Laboratório de Análises de Resíduos de Pesticidas da UFSM (Universidade Federal de Santa Maria). No entanto, nesta semana, pelo menos mais cinco municípios também registraram mortandade de peixes.

Em Nova Palma, Faxinal do Soturno e Júlio de Castilhos, os registros foram no Rio Soturno, que passa pelas três cidades. Da mesma forma, foram feitas coletas da água que foram encaminhados também para análise na UFSM.

Em Pinhal Grande e Quevedos, os casos foram registrados no Rio Toropi. Os municípios também irão encaminhar as coletas da água.

Além da polícia, a  Fepam (Fundação Estadual de Proteção Ambiental) também acompanha a situação.

 


Compartilhe: