Mãe e padrasto são presos por maus-tratos e tortura de menino de 6 anos em Canoas

Conforme a Polícia Civil, as agressões ocorriam contra a criança, que possui seis anos, como forma de “repreensão” por suposto mau comportamento.

Compartilhe:

Uma mulher e o companheiro dela foram presos, na manhã desta quarta-feira (18), em uma ação contra maus tratos e tortura de uma criança em Canoas, na região metropolitana. A presa, que é mãe do menino, foi capturada em Canoas. Já o homem foi preso em Campo Bom, no Vale do Sinos.

Conforme a Polícia Civil, as agressões ocorriam contra a criança, que possui seis anos, como forma de “repreensão” por suposto mau comportamento. O menino teve até a mão queimada em um fogão. “Essa criança era submetida a castigos bárbaros, tal como ficar amarrada por horas a fio e por vários dias a cama”, afirma o delegado responsável pela operação, Pablo Rocha. O lenço que era usado para amarrar a criança foi apreendido pela Polícia Civil.

Durante a investigação, a mulher foi ouvida pela Polícia Civil e negou os maus-tratos. Ela alegou que quem fazia as agressões era o namorado. No entanto, a Polícia Civil obteve a quebra de sigilo telefônico e telemático (interceptação de mensagens em aplicativos de conversa).

“A prova é bastante robusta. Obtivemos mais provas hoje no mandado de busca e apreensão. Acreditamos que com essas duas prisões de hoje, conseguimos chegar antes e conseguimos evitar que uma tragédia acontecesse aqui em Canoas”, completou o delegado, em entrevista ao “Bom Dia Rio Grande”, da RBS TV.

Em uma das conversas, os policiais encontraram mensagens em que a mulher dizia que “eu quase matei ele agora” e que “ficava com muita força quando tinha raiva”. Mais adiante, afirmava que manteria o filho “amarrado até a boca para aprender” e que iria dar medicamento para que o menino dormisse. Em seguida, afirmava que se ele não mudasse de comportamento “iria abandonar em algum lugar por aí”. Um dos locais cogitados para que o menino fosse deixado era o HPS (Hospital de Pronto Socorro) de Canoas ou uma das UPAs do município.


Compartilhe: