Governo do RS lança 44ª Expointer, com protocolos sanitários e limite de público

Compartilhe:

O Governo do Estado lançou, nesta quarta-feira (18), a 44ª edição da Expointer, maior feira agropecuária da América Latina. O evento, que será realizado de 4 a 12 de setembro, voltará a receber público neste ano, com adoção de “rigorosos protocolos” de saúde. No entanto, o número de pessoas no Parque de Exposições Assis Brasil será limitado e o foco da exposição será no perfil de negócios, técnico e profissional.

A Expointer será uma das únicas feiras agropecuárias a ser realizada neste ano no país. Outros grandes eventos do setor, como a gaúcha Expodireto, em Não-Me-Toque, e a paulista Agrishow, de Ribeirão Preto (SP), cancelaram sua realização em 2021, por conta da pandemia.

“Estamos mais uma vez fazendo uma Expointer especial. Em 2020, com uma edição totalmente digital. Agora, em 2021, estamos propondo um evento controlado e seguro, com a presença de pessoas no parque Assis Brasil. Uma característica comum nas duas edições: a Expointer não perdeu a sua alma empreendedora”, disse o governador Eduardo Leite, que destacou que superação e reinvenção diante das dificuldades estão na alma dos gaúchos.

Expointer terá protocolos específicos

Para que a Expointer fosse autorizada, a organização da feira contou com estudos do Cevs (Centro Estadual de Vigilância em Saúde), da Secretaria da Saúde. Foram definidos protocolos sanitários específicos para diversos setores da Expointer. “Em conjunto, construímos um plano para que a feira aconteça com a maior segurança possível. Que seja uma grande vivência de cumprimento de medidas sanitárias que levaremos para o cotidiano”, afirmou a secretária da Saúde, Arita Bergmann.

A primeira mudança é na bilheteria, que será toda on-line para evitar contato e aglomerações com filas. Também haverá testes de Covid-19 dos expositores. Os cuidados envolvem todos os setores, incluindo um cercamento eletrônico nos principais espaços, com bloqueio automático das catracas, caso o limite de pessoas seja alcançado.

O público total que poderá circular pelo parque Assis Brasil por dia será de 25 mil pessoas, contando o limite de 15 mil visitantes e as 10 mil pessoas que compõem o público interno, como trabalhadores em geral, expositores, copromotores, autoridades e imprensa. Com isso, o limite que o evento alcançará é de 135 mil visitas nos nove dias de evento. Isso representa menos de um terço do público da edição de 2019.

Os portões de acesso ao parque ficarão abertos das 8h às 19h30. Os ingressos serão vendidos pela internet, antecipadamente, mediante o preenchimento de formulário elaborado pelo Cevs. Todos serão obrigados a usar máscara e passarão por uma triagem na entrada do parque, com medição de temperatura. Não será obrigatório estar vacinado contra a Covid-19 para participar do evento.

O público interno (expositores, copromotores e trabalhadores em geral), que estará presente durante os nove dias de Expointer, deverá providenciar o exame e apresentar o resultado negativo ou não detectável para Covid, no primeiro dia de acesso ao parque. Dentro do Assis Brasil, haverá dispensers de álcool gel e lavatórios de mãos em pontos estratégicos. Além disso, 150 monitores treinados pela Secretaria da Saúde farão abordagens educativas sobre a prevenção contra a Covid-19, orientarão sobre uso da máscara e ajudarão a verificar o cumprimento das regras sanitárias.

O que fica proibido

Estarão proibidas as seguintes atividades dentro do parque: eventos como happy hour, coquetéis, entre outros; oferta de produtos para degustação; excursões; parque de diversões; qualquer tipo de shows, atividades promocionais ou ações que possam gerar aglomeração de pessoas; música alta que prejudique a comunicação entre clientes; danças, bailes e a permanência de pessoas em pé em ambientes fechados.

Animais, máquinas e agricultura familiar

Os animais, que configuram a principal atração da feira, apresentaram aumento expressivo na representatividade em relação à Expointer passada. Neste ano, irão a julgamento no parque 2.820 animais de argola, enquanto na edição anterior foram 1.019. O destaque será para a participação de ovinos. Ao todo, 810 ovinos foram inscritos na exposição. O número supera o de 2019 (782), a última feira antes da pandemia.

O Pavilhão da Agricultura Familiar contará com a participação de 216 agroindústrias e empreendimentos de artesanato, plantas e flores. Em 2020, foram 52 estandes em formato drive-thru.

O setor de máquinas agrícolas também estará presente. Até o início deste mês, 85 empresas já haviam confirmado participação. Segundo o Simers, a expectativa é que as máquinas faturem cerca de 40% do valor das vendas realizadas na Expointer de 2019. Naquele ano, a intenção de vendas das máquinas alcançou R$ 2,69 bilhões.

O evento contará ainda com eventos técnicos diversificados, como seminários e workshops. Quando presencial, esta programação irá acontecer a partir do cumprimento de todos os protocolos sanitários, com limitação de público por metro quadrado, distanciamento entre os assentos e higienização dos espaços.


Compartilhe: