Cinco servidoras são demitidas por esquema fura-fila da vacina em Porto Alegre

Caso ocorreu na Unidade de Saúde Guarujá, na zona sul de Porto Alegre. Servidoras teriam favorecidos parentes na imunização contra a Covid-19

Compartilhe:

A SMS (Secretaria Municipal da Saúde) exonerou, por justa causa, cinco servidoras que atuavam em uma unidade de saúde de Porto Alegre. A alegação é que elas teriam favorecido parentes na fila de imunização contra a Covid-19. O esquema fura-fila da vacina contra o coronavírus foi descoberta em junho.

As servidoras são uma enfermeira, três técnicas de enfermagem e uma auxiliar administrativa. Elas teriam favorecido familiares fora do grupo prioritário ou de faixa etária na vacinação. Todas são alvo de uma sindicância da Associação Hospitalar Vila Nova, que é a entidade que administra os recursos humanos da unidade de saúde.

“A SMS desconhecia tal prática e repudia qualquer conduta semelhante, seguindo veementemente o Plano Nacional de Imunização estabelecido pelo Ministério da Saúde”, explicou a secretaria, em nota.

Após a denúncia, que ocorreu em 30 de junho, as servidoras foram afastadas das suas funções. As cinco profissionais de saúde foram demitidas “por ato ilícito contra a administração pública” pelo ato de favorecimento. Não foi detectada substituição da vacina por soro ou água, ou qualquer tipo de adulteração.

Com o caso descoberto, a SMS aumentou a fiscalização nos postos de saúde de Porto Alegre para evitar casos semelhantes. Também houve orientação para se evitar, ao máximo, a abertura de novos frascos de imunizantes ao final do dia para evitar sobras, a “xepa da vacina”.


Compartilhe: