Sistema 3As de Monitoramento: governo do RS mantém sete regiões em Alerta

Eduardo Leite disse que ainda é preciso manter os protocolos de prevenção para conter o novo coronavírus.

Compartilhe:

Sete regiões Covid foram mantidas em Alerta pelo Gabinete de Crise em reunião na tarde desta quarta-feira (7).

Segundo o governo do Rio Grande do Sul, pela segunda semana consecutiva, a melhora dos índices avaliados pelo Sistema 3As de Monitoramento da pandemia levou à retirada de outros cinco Alertas que estavam em vigor.

“É algo a se comemorar, sim, a melhora de indicadores, mas é importante ressaltar que a retirada dos Alertas não pode implicar no relaxamento nos cuidados. Pelo contrário, quer dizer que devemos seguir com eles, porque estão dando certo. A vacinação está avançando em bom ritmo, mas ainda precisamos manter os protocolos de prevenção para conter o vírus, preservar vidas e manter as atividades econômicas funcionando”, afirmou o governador Eduardo Leite.

As regiões de Cachoeira do Sul, Caxias do Sul, Palmeira das Missões, Passo Fundo, Pelotas, Santa Rosa e Uruguaiana seguem em Alerta e receberam relatórios atualizados da sua situação.

“Dessa forma, as equipes regionais podem avaliar quais medidas adotar para melhorar os indicadores da pandemia. Todos os documentos estarão disponíveis ainda nesta quarta (7) no site do Sistema 3As”, disse o governo do Estado.

Indicadores 

Bagé, Cruz Alta, Erechim, Ijuí e Santa Maria tiveram os Alertas retirados. Apesar da melhora, a equipe técnica do GT Saúde e o Gabinete de Crise destacaram que nem estas cinco regiões nem as outras nove que já estavam sem Alerta ou Aviso devem reduzir os cuidados e as medidas de prevenção.

“Apesar da melhora, precisamos manter a atenção, pois nos últimos três dias a taxa de ocupação dos leitos clínicos reduziu muito pouco. Não compromete o quadro positivo de toda a semana, mas é preciso estar sempre olhando cuidadosamente os indicadores”, disse Pedro Zuanazzi, diretor do Departamento de Economia e Estatística (DEE) da Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão.

“Além disso, a variante delta do coronavírus, que hoje foi confirmada em transmissão comunitária em São Paulo, nos preocupa pelo alto risco que representa”, completou.


Compartilhe: