RS decide antecipar prazo para segunda dose das vacinas Astrazeneca e Pfizer

O objetivo é garantir melhor resposta imune contra a variante Delta, uma vez que apenas uma dose é pouco efetiva.

Compartilhe:

A SES (Secretaria Estadual de Saúde) decidiu, em reunião nesta segunda-feira (12), por antecipar para dez semanas o intervalo entre as doses das vacinas contra covid-19 Astrazeneca e Pfizer.

Até o momento, o Rio Grande do Sul utilizava o intervalo padrão de 12 semanas (três meses) para ambos os imunizantes, o prazo máximo estabelecido pelas orientações do Ministério da Saúde.

O objetivo é garantir melhor resposta imune contra a variante Delta, uma vez que apenas uma dose é pouco efetiva.

“Para essa cepa, é ainda mais necessário ter o esquema vacinal completo”, explica a diretora do Departamento de Atenção Primária e Políticas de Saúde, Ana Costa.

“Temos essa semana um novo cenário na pandemia em território gaúcho, com duas suspeitas dessa variante, que se mostrou mais agressiva. Diminuímos o intervalo dentro da margem de segurança da efetividade da vacina, e acelerar a imunização completa da população com a dose 2”, completou a diretora.

Os estados do Acre, Espírito Santo, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Pernambuco, Piauí e Santa Catarina já decidiram pela antecipação.

 


Compartilhe:

Os comentários estão encerrado.