Número de internações em UTIs por Covid-19 tem menor número em 30 dias

Compartilhe:

O número de pessoas internadas em leitos clínicos e em unidades de terapia intensiva voltou a apresentar tendência de queda no Rio Grande do Sul nesta semana. O avanço da vacinação pode ser um dos fatores para a redução no número total de pessoas necessitando de tratamento hospitalar. No entanto, o patamar de pacientes internados segue muito elevado, aumentando a pressão em hospitais já lotados.

Nesta quinta-feira, são 1.830 pessoas internadas em leitos de alta complexidade, sendo 1.720 casos confirmados e 110 suspeitos. É o menor número de casos confirmados ou suspeitos em UTIs em um mês. No dia 25 de maio, eram 1.833 pacientes internados, quando 1.688 tinham diagnóstico positivo para Covid-19 e outros 145 eram suspeitos. Nos leitos clínicos, são 2.562 pessoas em atendimento, o menor número em 40 dias. No dia 14 de maio, eram 2.566 pessoas em atendimento.

Mas, mesmo com a leve redução no número de pacientes internados por causa do coronavírus, a situação segue crítica em diversas cidades gaúchas. Regiões Covid como Erechim, Cruz Alta, Passo Fundo, Cachoeira do Sul, Canoas, Novo Hamburgo e Pelotas têm hospitais superlotados ou próximos do limite. A pior situação é em Cachoeira do Sul, onde todos os respiradores em UTI adulto estão ocupados.

Ao todo, são 14 regiões Covid em Alerta no Sistema 3As de Monitoramento da Pandemia. A manutenção dos Alertas significa a necessidade de manter a cautela, reforçando a manutenção de protocolos de distanciamento e de higiene sanitária, conforme o governo do Estado.

Situação em Erechim e Pelotas preocupa

As regiões de Erechim e de Pelotas, especialmente, são alvo de preocupação do Gabinete de Crise. Ambas ainda não iniciaram um processo de melhora no número de internações, cujos patamares seguem muito elevados.

Em Erechim, a taxa de mortalidade acumulada na semana foi de 5,58 óbitos por 100 mil habitantes, um aumento de 85,7% frente à semana anterior. No que diz respeito às interações, cresceu 8,7% o número de pacientes internados em leitos clínicos na região. A taxa de ocupação de leitos de UTI, por sua vez, é de 91,2%, com apenas cinco leitos livres.

Na região de Pelotas, o aumento de internados em leitos clínicos foi de 7%. A taxa de ocupação de leitos de UTI é de 94,5%, com 11 leitos livres. As equipes técnicas do governo do Estado acompanham diariamente a evolução da pandemia de coronavírus nas regiões. Uma vez que o Sistema 3As de Monitoramento é de gestão compartilhada, o diálogo entre as equipes do governo e das regiões e municípios é constante.

Quando os planos de Ação das regiões não estão condizentes com a situação da pandemia ou quando as regiões apresentam piora, o governo do Estado tem convocado prefeitos, associações regionais e membros dos comitês regionais para reuniões específicas. A mais recente já realizada foi com a região Covid de Caxias do Sul. Também já houve encontros, nas últimas três semanas, com as regiões de Santa Rosa, Ijuí, Passo Fundo, Cachoeira do Sul, Erechim, Cruz Alta e Palmeira das Missões.


Compartilhe: