Com um sistema bagunçado, Governo do RS mantém Alerta para 14 regiões do Estado

Compartilhe:

Em reunião realizada nesta quarta-feira (16), o Gabinete de Crise optou pela manutenção dos 14 Alertas já emitidos pelo governo do Rio Grande do Sul.

As regiões em Alerta são Bagé, Cachoeira do Sul, Caxias do Sul, Cruz Alta, Erechim, Ijuí, Palmeira das Missões, Passo Fundo, Pelotas, Santa Cruz do Sul, Santa Maria, Santa Rosa, Santo Ângelo e Uruguaiana. Não foram emitidos novos Avisos.

Segundo o governo do Estado, as 14 regiões mantidas em Alerta receberam novos relatórios a respeito da situação da pandemia em cada uma.

“Desde a semana passada, o governo do Estado tem convocado prefeitos, associações regionais e integrantes dos comitês regionais das regiões Covid que receberam Alerta, uma vez que as ações adotadas até o momento não foram suficientes para frear a circulação do vírus, havendo inclusive agravamento em algumas regiões e que não estão apresentando melhora nos indicadores”, disse o governo gaúcho.

Nesta primeira leva, ocorreram reuniões com as regiões de Santa Rosa, Ijuí, Passo Fundo, Cachoeira do Sul, Erechim, Cruz Alta e Palmeira das Missões. Para sexta-feira (18), está prevista uma reunião com a região de Caxias do Sul.

Os encontros estão sendo conduzidos pela secretária da saúde Arita Bergmann , com participação do secretário Luiz Carlos Busato (Articulação e Apoio aos Municípios) e do procurador-geral de Justiça, Marcelo Dornelles.

Sistema 3As de Monitoramento

Além de gerar confusão, o novo sistema de monitoramento está sendo muito criticado por especialistas da área da saúde.

Segundo o governo gaúcho, o Sistema 3As de Monitoramento tem como base a gestão compartilhada entre municípios e Estado.

“Por isso, o diálogo entre as equipes técnicas dos municípios e do governo é constante. Nas reuniões que já ocorreram, o encaminhamento dado foi de reformulação dos planos de Ação enviados, sempre com apoio técnico do governo do Estado. A partir dessa orientação, o acompanhamento, por parte das equipes do GT Saúde e do GT Protocolos, é diário”, ressaltou o governo

 


Compartilhe: