Presos 11 integrantes de quadrilha que atacou estabelecimentos bancários e lotéricas

Mandados são cumpridos nas cidades de Porto Alegre, Novo Hamburgo, Canoas, Esteio, Alvorada e Rio Pardo. Ao menos 10 criminosos foram presos.

Compartilhe:

A Polícia Civil do Rio Grande do Sul deflagrou, nesta segunda-feira (10), a “Operação Tatu”. O objetivo é desarticular uma organização criminosa que realiza furtos contra estabelecimentos bancários, lotéricas e similares.

São cumpridos 4 mandados de busca e apreensão e 16 mandados de prisão temporária. A Justiça também determinou a indisponibilidade de bens, com sequestro de veículos e bloqueio de contas bancárias.

As medidas judiciais foram cumpridas nas cidades de Porto Alegre, Novo Hamburgo, Canoas, Esteio, Alvorada e Rio Pardo. Onze pessoas integrantes do esquema criminoso foram presas.

Conforme a investigação, o grupo contaria com, pelo menos, 20 indivíduos, cada qual com a sua tarefa na ação criminosa. Eles faziam ainda cooptação e coordenação por pontuais lideranças.

Participaram da ação de hoje 100 policiais civis. A operação recebeu o nome “Tatu” em alusão ao meio empregado pelos criminosos para o rompimento de obstáculos, que fazem furos nas paredes para ter acesso aos estabelecimentos.


Compartilhe: