Hospital Moinhos de Vento oferece tratamento com antiviral para covid-19

Remdesivir é de uso e venda restritos a hospitais e tem contribuído para a recuperação mais rápida de pacientes com covid-19 em outros países

Compartilhe:

O Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre, passou a oferecer aos pacientes com covid-19 o tratamento com o único antiviral disponível até o momento com indicação para a doença, o remdesivir.

O medicamento foi aprovado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e pela agência federal de saúde dos Estados Unidos. Segundo o hospital, ele será administrado na forma intravenosa em pacientes internados, pois seu uso e venda são restritos a hospitais. A aplicação varia de cinco a dez dias.

Com o nome registrado de Veklury, o remdesivir foi desenvolvido para combater a ação de vírus como o ebola, mas passou a ser considerado para tratar a covid-19. É produzido pelo laboratório Gilead Sciences na América do Norte, na Ásia e na Europa, e será oferecido a pacientes hospitalizados para tratamento particular.

O medicamento foi testado na terapia com pacientes em instituições de saúde nos Estados Unidos e teve seu uso autorizado por entidades sanitárias em mais de 20 países como Argentina, Índia, Israel, Japão, Rússia, Coreia do Sul e Canadá.

De acordo com o médico intensivista do Hospital Moinhos Regis Goulart Rosa, membro do projeto Coalizão Covid Brasil, estudos com o medicamento mostraram a recuperação mais rápida dos pacientes internados, foram dez dias, contra os 15 dias daqueles que não receberam.

No entanto, assinala, mesmo que uma pessoa tenha sido tratada com o remdesivir, ela deve ser vacinada.

Pioneirismo

O superintendente médico do Hospital Moinhos, Luiz Antônio Nasi, ressalta o pioneirismo da instituição ao oferecer o medicamento. Ele acrescenta que o remdesivir teve seu uso aprovado nos Estados Unidos ainda no ano passado e vem sendo amplamente utilizado nos hospitais norte-americanos.

“É um importante auxílio no enfrentamento da situação que estamos vivendo”, destacou.


Compartilhe: