“Ficaria mais preocupado se a gente sofresse derrotas sendo atropelados”, diz técnico do Inter após perder para o Grêmio

A derrota de 2 a 1 obriga o Inter a vencer o confronto de volta para conquistar a taça estadual.

Compartilhe:

Inter e Grêmio abriram a final do Campeonato Gaúcho na tarde deste domingo (16). No Beira-Rio, o time do técnico Miguel Ángel Ramírez saiu na frente, gol de Edenilson na etapa inicial, mas sofreu a virada no segundo tempo.

A derrota de 2 a 1 obriga o Inter a vencer o confronto de volta para conquistar a taça estadual. Na coletiva, o técnico do Inter lamentou a derrota e destacou que, nos últimos jogos, o Inter foi superado, mas tem jogado melhor que os adversários.

“Os adversários não têm sido superiores a nós nas derrotas que sofremos. Ficaria preocupado se eles fossem superiores a nós e chegassem por todos os lados. Creio que a única partida que sentimos que não tínhamos controle foi na Bolívia. Ficaria mais preocupado se a gente sofresse derrotas sendo atropelados. Daí não seríamos capazes de gerar, nem de controlar e nos defender. Vamos acertar os detalhes que estão nos custando as partidas que temos perdidos. Tem sido um ou dois detalhes em concreto”, disse.

“Hoje insistimos muito por dentro, onde não havia espaços. Quando perdíamos, nos faziam correr para atrás. Não aproveitamos os espaços por fora. No segundo gol, foi um erro nosso, pois tínhamos a bola, há uma antecipação ao Cuesta e, depois, o jogador se antecipou ao Lucas. São detalhes que decidem este tipo de partida. Hoje foi contra nós”, completou Ramírez.

“Tem que reconhecer que o adversário está melhor na partida. Baixar um pouco as linhas. Tem que ter inteligência. Não é sempre que precisa jogar exposto”, afirmou.

Após o jogo, o meia Edenilson criticou a postura do Inter durante a derrota de virada para o Grêmio. “Tem que reconhecer que o adversário está melhor na partida. Baixar um pouco as linhas. Tem que ter inteligência. Não é sempre que precisa jogar exposto”, ressaltou.


Compartilhe: