Anvisa nega pedido de importação da vacina Sputnik V

A vacina foi aprovada em cerca de 50 países e está sendo aplicada em países como Argentina, México e a própria Rússia.

Compartilhe:

Em reunião extraordinária da diretoria colegiada da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) realizada na noite desta segunda (26), a agência negou a importação, em caráter excepcional e temporário, da vacina russa Sputnik V.

A análise dos diretores apontou falta de dados e risco de doenças por falha em fabricação. O relator Alex Machado Campos classificou situação da vacina como “mar de incertezas”.

A Sputnik V foi desenvolvida pelo laboratório russo Instituto Gamaleya e pelo Fundo de Investimentos Diretos da Rússia.

A vacina foi aprovada em cerca de 50 países e está sendo aplicada em países como Argentina, México e a própria Rússia.

No Brasil, o interesse pela Sputnik V vem principalmente de governadores estaduais, que protocolaram o pedido que foi analisado pela Anvisa.


Compartilhe: