Vigilância em Saúde alerta para alto índice de infestação do Aedes aegypti em Uruguaiana

A Vigilância ressalta que a situação preocupa, já que há ocorrências recentes de casos de dengue em vários municípios do Rio Grande do Sul.

Compartilhe:

A Vigilância Ambiental em Saúde, alerta a população para o alto índice de infestação do mosquito Aedes aegypti em Uruguaiana.

De acordo com levantamentos, foi identificado um grande aumento de focos no município. Além disso, a Vigilância considera o tempo quente e chuvoso dos meses de janeiro e fevereiro de 2021 como elementos favoráveis à proliferação do mosquito.

A Vigilância ressalta que a situação preocupa, já que há ocorrências recentes de casos de dengue em vários municípios do Rio Grande do Sul.

Segundo o levantamento, dentre os casos, 50% estão dentro das residências em criadouros como vasos de plantas, tonéis com água, pratos de vasos de plantas, pote de água de animais, embalagens plásticas, dentre outros.

Santa Cruz do Sul 

A Vigilância Sanitária de Santa Cruz do Sul confirmou a primeira infecção pelo vírus zika no município. Trata-se de uma pessoa que mora em Rio Pardinho e não viajou, ou seja, contraiu o vírus na cidade.

O zika é transmitido pelo Aedes aegypti, mosquito que também transmite a dengue e a febre chikungunya. Os sintomas mais comuns da infecção pelo vírus zika são febre baixa e erupção cutânea. Mas a doença também pode causar dores no corpo, conjuntivite e sensação de cansaço.

Na maior parte dos casos, a doença é leve, mas pode evoluir para complicações mais sérias. Em mulheres grávidas pode causar má formação da criança, com possibilidade de microcefalia.

 


Compartilhe: