Uso de máscara reduz chance de infecção por coronavírus em 87%, afirma estudo

O estudo foi submetido à revista científica Emerging Infectious Diseases, dos Estados Unidos, e divulgado nesta sexta-feira.

Compartilhe:

Um estudo divulgado nesta sexta-feira (5) afirma que o uso de máscara reduz as chances de infecção por coronavírus em até 87%.

O trabalho foi desenvolvido por pesquisadores da Ufgrs (Universidade Federal do Rio Grande do Sul), da UFCSPA (Universidade das Ciências da Saúde), da Unisinos e da UFPel (Universidade Federal de Pelotas), em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de Porto Alegre.

O estudo em fase preprint, ou seja, ainda não foi revisado por pares, mas foi submetido à revista científica Emerging Infectious Diseases, dos Estados Unidos.

Triagem

A partir de uma lista com 3.437 pacientes com diagnóstico positivo para covid-19, os pesquisadores fizeram uma triagem e ficaram com um grupo de 271 pessoas.

O objetivo era excluir profissionais da saúde, que estão necessariamente mais expostos ao vírus, e pessoas que moravam fora de Porto Alegre.

Para este grupo, eles aplicaram um questionário com perguntas sobre uso de máscaras, grau de adesão ao distanciamento social e frequência de atividades fora de casa.

Depois, formaram um grupo de controle com outros 1.396 moradores de Porto Alegre testados na Epicovid e, novamente, aplicaram as mesmas questões.

Por fim, entre as diversas análises, concluíram que a máscara representou 87% menos chances de contrair a covid-19 a quem usou, do que a quem não fez uso dela em períodos e condições semelhantes, entre final de abril e junho de 2020.

 

 


Compartilhe: