Sebastião Melo anuncia criação de mais 100 leitos de enfermaria em Porto Alegre

Prefeito também anunciou que parte das Unidades Básicas de Saúde da Capital serão abertas para atendimento de casos não-Covid durante o fim de semana.

Compartilhe:

O prefeito Sebastião Melo anunciou, nesta sexta-feira (5), a criação de mais 100 leitos de enfermaria em Porto Alegre. O anúncio foi realizado em uma transmissão com secretários do governo municipal. O governante também afirmou que a cidade aderiu a dois consórcios para a compra de vacinas, caso o governo federal demore para realizar a distribuição de doses.

Melo destacou o esforço que a Prefeitura tem feito para aumentar a capacidade hospitalar na cidade. Citou os 154 leitos de alta complexidade abertos nos últimos 30 dias, sendo que 83 destes são novos e os outros 71 foram realocados, pois atendiam pacientes com outras doenças. Conforme o prefeito, também foram criados 594 novas vagas de atendimento na área clínica.

Os novos 100 leitos de enfermaria serão criados pelo Hospital Vila Nova, na zona sul de Porto Alegre. A transferência será de pacientes não-Covid e deve começar ainda hoje. Ao menos 60 devem ser realocados nesta sexta-feira, abrindo vagas para atendimento de pacientes positivos para a doença em outras unidades.

O prefeito também pediu à população que não tem sintomas de Covid-19, que procure atendimento nas UBSs (Unidades Básicas de Saúde). Doze delas serão abertas neste sábado e, no domingo, seis vão prestar atendimento. Já os pacientes com sintomas gripais e suspeita de terem se contaminado com coronavírus devem procurar atendimento nas UPAs (Unidades de Pronto Atendimento).

“Essas unidades vão estar atuando para diminuir a demanda, principalmente aquele paciente que não é Covid, mas que precisa de um atendimento. Ele pode usar nossas unidades básicas. Então vão estar disponíveis, também, outros locais para não ocorrer pressão em unidades [de pronto atendimento] que estão trabalhando com casos de Covid. Serão um apoio durante o fim de semana”, destacou o secretário da Saúde, Mauro Sparta.

Porto Alegre deve sofrer estresse máximo da Covid-19 neste mês

Na transmissão, Melo passou a palavra ao diretor de Atenção Hospitalar da Secretaria Municipal da Saúde, João Marcelo Lopes Fonseca. Ele explicou que a Capital gaúcha tem um perfil de hospitais universitários, com um número de leitos relativamente grande em comparação a outras capitais do Brasil. “Nós estamos neste momento e, acreditamos, que será durante todo o mês de março uma máxima pressão sobre o sistema hospitalar de Porto Alegre”, afirmou. Conforme Fonseca, essa pressão ela teve uma mudança muito rápida nas últimas três semanas, possivelmente relacionada a uma circulação comunitária da variante P.1, que é mais transmissível.

“Dessa forma, a gente levou rapidamente o plano de contingência do município para o estágio máximo. O que significa a suspensão de cirurgias eletivas, deslocamento de pessoal, além da suspensão das férias para colocar o máximo de pessoal para o atendimento”, elencou Fonseca. O diretor disse que médicos especialistas de áreas complexas, como a de trauma, estão direcionados para o atendimento da Covid-19 na Capital.

Veja como foi a transmissão


Compartilhe: