Governo federal decide comprar vacinas dos laboratórios Pfizer e da Janssen

Decisão foi tomada após Câmara aprovar projeto que facilita a compra de vacinas por União, estados, municípios e empresas.

Compartilhe:

O Ministério da Saúde decidiu assinar contratos para compra de vacinas contra a Covid-19 dos laboratórios Pfizer e Janssen. Decisão foi tomada após Câmara aprovar projeto que facilita a compra de vacinas por União, estados, municípios e empresas. Os contratos estão em fase de elaboração e devem ser assinados até o início da próxima semana.

A decisão pela compra das vacinas dos dois laboratórios foi tomada em razão da aprovação, na terça (2), pela Câmara um projeto que facilita a compra de vacinas por União, estados, municípios e empresas.

A vacina da Pfizer é a única que tem registro definitivo aprovado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). A fabricante americana tentava negociar a venda de 70 milhões de doses do imunizante com o Governo Federal. No entanto, os contatos feitos pelos representantes do laboratório foram ignorados diversas vezes. A previsão, agora, é a compra de 100 milhões de doses da vacina.

O cronograma preliminar previa a entrega de 9 milhões até junho, e o restante até o fim deste ano. Nos últimos meses, no entanto, o governo vinha fazendo críticas a empresa, alegando que as cláusulas impediam de fechar o contrato. A principal crítica era em relação a uma cláusula que previa isenção de responsabilidade da empresa em caso de eventos adversos da vacina. Mas as cláusulas foram aceitas quando o governo fechou o acordo com a vacina AstraZeneca/Oxford.

No caso da Janssen, a negociação envolve 38 milhões de doses da vacina. O imunizante foi aprovado nos Estados Unidos no último sábado (27), e na semana passada a agência regulatória americana divulgou uma análise da vacina em dose única que mostrou que o imunizante tem eficácia global de 72%, seis pontos percentuais acima do indicando preliminarmente.


Compartilhe: