Gata é diagnosticada com Covid-19 em Caxias do Sul

Após quatro dias de internação apresentou melhora e foi liberada para seguir tratamento sintomático em casa. Mas, acabou morrendo dias depois.

Compartilhe:

Um caso raro de comprovação de Covid-19 em animais foi descoberto no Rio Grande do Sul.

Uma gata apresentou sintomas cerca de duas semanas após os proprietários contraírem a doença. A felina foi examinada, testada e confirmou o diagnóstico.  Segundo autoridades sanitárias, este é o primeiro caso em que houve a identificação no Estado.

Segundo a Vigilância Ambiental, no dia 18 de fevereiro, em torno de duas semanas após o diagnóstico positivo dos tutores, eles levaram a gata para um atendimento veterinário.

No exame clínico, ela apresentou falta de ar, rouquidão ao vocalizar, tosse, hiporexia (perda de apetite) e leve perda de peso.

Além disso, o exame radiológico revelou quadro inflamatório pulmonar, compatível a patologias de caráter infeccioso. Foi coletada, então, uma amostra da gata e realizado um teste RT-PCR pela UCS (Universidade de Caxias do Sul).

Em 5 de março, o diagnóstico molecular foi positivo “para a presença de RNA viral de SARS-CoV2”, e a contraprova foi confirmada pela Universidade Feevale.

Após os exames, a gata teve piora do quadro, precisou de apoio respiratório. Após quatro dias de internação apresentou melhora e foi liberada para seguir tratamento sintomático em casa. Mas, acabou morrendo dias depois.

Os outros dois felinos da família não apresentaram sintomas, mas também passaram por coleta de amostras que foram encaminhadas para o diagnostico molecular. Os resultados foram negativos.

A UCS notificou a Secretaria Municipal de Saúde, que informou ao Centro de Vigilância Estadual em Saúde e, este, à Secretaria Estadual de Agricultura do Rio Grande do Sul e ao Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

 


Compartilhe: