Febre amarela é confirmada em bugios encontrados mortos em sete cidades gaúchas

Os macacos servem como indicadores da presença do vírus no ambiente silvestre. Assim como os humanos, eles são picados pelo mosquito transmissor da doença.

Compartilhe:

A confirmação de mais casos de febre amarela em bugios encontrados mortos em sete cidades gaúchas intensifica o alerta sobre a circulação do vírus no Rio Grande do Sul.

Os animais foram encontrados mortos em Esmeralda, Muitos Capões, Monte Alegre dos Campos, Lagoa Vermelha, Capão Bonito do Sul e André da Rocha.

Já em Vacaria e Farroupilha foram encontrados animais mortos, mas ainda não há confirmação se a morte foi em função de febre amarela. Também foram encontrados animais mortos em Ipê.

Segundo a 5ª Coordenadoria Regional de Saúde, os corpos dos bugios estavam em estado avançado de decomposição, o que inviabilizou a coleta de material.

Os macacos servem como indicadores da presença do vírus no ambiente silvestre. Os animais, assim como os humanos, são picados pelo mosquito transmissor da doença.


Compartilhe: