CEEE-D é vendida para a Equatorial Energia por R$ 100 mil

Valor da venda é simbólico, conforme o governo. Braço de distribuição do Grupo CEEE tem dívida bilionária que pode chegar a R$ 7 bilhões.

Compartilhe:

A CEEE-D, que atua na distribuição de energia elétrica, foi leiloada na manhã desta quarta-feira (31). O lance vencedor foi da Equatorial Energia, empresa que atua nas regiões Norte e Nordeste do Brasil.

O valor da venda foi simbólico. A Equatorial apresentou uma proposta de R$ 100 mil pela distribuidora gaúcha e foi a única interessada. A venda da CEEE-D durou apenas alguns minutos da B3, a Bolsa de Valores de São Paulo. As ações leiloadas representam 65,87% do capital social da companhia.

A CEEE-D tem dívida gigantesca estimada em R$ 7 bilhões. Conforme estudos do Piratini, a CEEE tinha, até junho de 2020, um passivo estimado em R$ 3,4 bilhões somente em ICMS.

Até ontem, o leilão da área de distribuição da CEEE não poderia ocorrer devido a uma liminar concedida pela no último domingo, 28 de março. O motivo seria suposta ilegalidade no certame, o que acabou sendo derrubado pela própria Justiça após pedido da PGE (Procuradoria-Geral do Estado).

A CEEE-D entrega energia elétrica para cerca de 1,7 milhão de consumidores em 72 municípios no Rio Grande do Sul. As áreas de atuação são região metropolitana de Porto Alegre, litoral norte, sul, centro-sul e campanha.

Em novembro do ano passado, o governador Eduardo Leite afirmou que a CEEE não teria condições de fazer novos investimentos. “Caso não seja repassada à iniciativa privada, não só os gaúchos e gaúchas não verão novos investimentos na área de energia devido à grave situação fiscal e financeira da CEEE, como o Estado teria de assumir esse passivo bilionário, uma vez que a estatal não tem condições de quitá-lo. Isso precarizaria o fornecimento de energia elétrica e outros serviços públicos nas demais áreas já impactados pela situação fiscal do RS. Com a privatização, teremos uma série de benefícios a toda a população”, afirmou o governador.

A CEEE poderia, devido ao quadro de dificuldades financeiras, perder a concessão para a distribuição de energia. Na semana passada, a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) chegou a abrir processo para cancelar a permissão de entrega de energia elétrica da companhia.


Compartilhe: