Distanciamento Controlado: governo do RS deixa 13 regiões na bandeira vermelha

De acordo com o governo estadual, Cruz Alta teve um aumento de 233% no número de hospitalizações confirmadas para covid-19.

Compartilhe:

O mapa preliminar da 40ª rodada do Distanciamento Controlado colocou, nesta sexta-feira, 13 regiões do Rio Grande do Sul em bandeira vermelha. As outras oito regiões receberam bandeira laranja.

Entre os indicadores monitorados pelo sistema de enfrentamento à pandemia, chamam a atenção a redução no número de pacientes confirmados com coronavírus em leitos clínicos (-7%) e um leve aumento nos leitos de UTI (+3%).

Contabilizando o pequeno aumento do total de leitos e também dos confirmados com covid-19 em UTI, verifica-se estabilidade no número total de leitos de UTI ocupados em todo o Rio Grande do Sul.

Na 40ª semana do Distanciamento Controlado, houve também redução nos registros de novas hospitalizações (-19%), de casos ativos (-17%) e de óbitos por Covid-19 (-15%).

As regiões de Cruz Alta, Ijuí e Santa Rosa (Macrorregião Missioneira) também passaram da laranja para a vermelha no mapa preliminar da 40ª rodada.

De acordo com o governo estadual, Cruz Alta teve um aumento de 233% no número de hospitalizações confirmadas para covid-19 (de três para dez casos).

Santa Rosa registrou redução nas hospitalizações por covid-19 nos últimos sete dias, mas teve um óbito a mais do que na rodada anterior, aumentando em 20% o indicador.

A região teve alteração na bandeira em decorrência dos indicadores da macrorregião, assim como Ijuí: aumento de 18% no número de internados em leitos clínicos covid (de 97 passou para 114 casos) e elevação de 15% no número de internados em leitos de UTI covid (de 59 para 68 casos).

As regiões em bandeira vermelha, com risco alto, são Porto Alegre, Capão da Canoa, Palmeira das Missões, Passo Fundo, Santa Maria, Santa Rosa, Santo Ângelo, Canoas, Cruz Alta, Ijuí, Novo Hamburgo e Taquara.

Já as regiões de Bagé, Caxias do Sul, Guaíba, Pelotas, Cachoeira do Sul, Erechim, Lajeado e Uruguaiana estão em bandeira laranja, com risco médio.


Compartilhe: