Superfungo é identificado pela primeira vez no Brasil, alerta Anvisa

A Anvisa destacou que foi organizada uma força-tarefa para acompanhar o caso e para prevenir a disseminação do fungo.

Compartilhe:

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) emitiu nesta terça-feira (8) um alerta de risco em relação à possível primeira notificação no Brasil do superfungo Candida auris.

“No Brasil, não havia relato de nenhum caso de infecção por ´C. auris´, mas nesta segunda-feira, 7 de dezembro, foi notificado à Anvisa o possível primeiro caso positivo em paciente internado em UTI adulto em hospital do estado da Bahia”, afirmou a agência em nota.

A amostra foi analisada pelo Laboratório Central de Saúde Pública Profº Gonçalo Moniz (Lacen-BA), em Salvador, e pelo Laboratório do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

Conforme a Anvisa,  o Candida auris é um fungo emergente que representa uma grave ameaça à saúde global.

Ele foi identificado pela primeira vez como causador de doença em humanos em 2009 no Japão.

Desde então, infecções por C. auris ocorreram em vários países, incluindo Coréia do Sul, Índia, Paquistão, África do Sul, Quênia, Kuwait, Israel, Venezuela, Colômbia, Reino Unido, Estados Unidos e Canadá.

O primeiro surto aconteceu na Venezuela, entre 2012 e 2013, e atingiu 18 pessoas.

Resistente

A agência ressaltou que  algumas cepas do fungo são resistentes a todos as três classes de remédios antifúngicos e sua identificação requer métodos laboratoriais específicos.

A Anvisa destacou que foi organizada uma força-tarefa nacional composta por uma série de autoridades de saúde para acompanhar o caso e para prevenir a disseminação do fungo.

O fungo

O Candida auris é um fungo resistente a medicamentos e que pode ser fatal. A estimativa é que entre 30% e 60% dos pacientes morreram em todo mundo.

Os sintomas podem ser confundidos com os de outras infecções, a exemplo da candidíase comum, como coceira, irritação, lesões e, se for vaginal, pode causar corrimento.


Compartilhe: