Sobe para 18 o número de mortos em acidente com ônibus em Minas Gerais

O veículo que se envolveu no acidente “não estava habilitado para prestar o serviço de transporte de passageiros”, conforme a ANTT.

Compartilhe:

Subiu para 18 o número de mortos no acidente com um ônibus de viagem que caiu ontem (4) da Ponte Torta, na BR-381, entre os municípios de João Monlevade e Bela Vista de Minas, em Minas Gerais. Os números foram atualizados na manhã deste sábado pela Polícia Civil do estado.

De acordo coma polícia, dos 45 passageiros, 13 estão hospitalizados no Hospital Margarida, em Monlevade, três foram transferidos para Belo Horizonte e estão no hospital João XXIII. Sete passageiros já receberam alta. Três não precisaram de atendimento médico e uma pessoa ainda não foi localizada.

O ônibus saiu do município de Mata Grande, no interior de Alagoas e levava os passageiros para São Paulo.

O desastre ocorreu por volta das 13h30, na chamada Ponte Torta, próximo ao entroncamento da BR-381 com a BR-262.

Ao todo, 13 pessoas morreram no local do acidente. Inicialmente, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) havia informado que seriam 10, os mortos no local do acidente.

Transporte irregular

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) informou que o ônibus não tinha autorização. “A empresa está cadastrada na ANTT e tem um Termo de Autorização para prestação de serviço regular concedido pela Justiça, por liminar. No entanto, o veículo em questão não estava habilitado para prestar o serviço de transporte de passageiros”, disse o órgão.

O ônibus com placa “DTD-7253”, de Mata Grande (AL), já havia sido autuado três vezes, em 2019, por transporte irregular de passageiros.

A Prefeitura de Mata Grande (AL) disse que o ônibus saiu de Santa Cruz do Deserto, que fica na zona rural do município, e pegou passageiros por cidades vizinhas como Delmiro Gouveia e Água Branca. O ônibus passa pela Bahia, por Minas e chegaria até São Paulo. A cidade decretou luto oficial por três dias.

A Localima Turismo emitiu uma nota na qual expressa pesar e tristeza pelas vítimas e familiares e que deve prestar “total assistência” a eles. A empresa afirmou, ainda, que os fatos estão sendo apurados e diz estar à disposição para suporte “humano, digno, com compaixão e empatia”.

*com informações da TV Globo Minas


Compartilhe: