RS tem 20 regiões em bandeira vermelha no modelo de distanciamento controlado

O cenário atual do Estado é preocupante, pois apresenta a quarta maior taxa semanal de óbitos do país.

Compartilhe:

O mapa definitivo do modelo de distanciamento controlado do Rio Grande do Sul foi divulgado nesta segunda-feira (21) pelo governo do Estado.

Devido aos altos índices de contágio e internações por covid-19 no Estado, o Gabinete de Crise indeferiu os dois pedidos de reconsideração enviados pelas regiões de Cachoeira do Sul e Passo Fundo à classificação preliminar da 33ª rodada do modelo de Distanciamento Controlado.

Assim, o mapa definitivo permanece com 20 das 21 regiões em bandeira vermelha. Nesta rodada, a única região Covid classificada em bandeira laranja (risco médio) foi Guaíba.

O recurso requisitado pelo município de Cachoeirinha para regredir da bandeira vermelha também foi negado.

Na decisão, baseada nos indicadores do Distanciamento Controlado, ficou evidenciado que o Estado apresenta um aumento de pacientes internados em UTI por Covid-19 e de óbitos por Covid-19. Passo Fundo, por exemplo, tem uma taxa de ocupação de leitos de UTI acima de 80%.

O cenário atual do Estado é preocupante, pois apresenta a quarta maior taxa semanal de óbitos do país. A média móvel de óbitos por data de inclusão no Rio Grande do Sul acumula aumento de 23% em relação à semana passada.

“Chegando ao patamar de 71,1 óbitos por dia, o maior desde o início da pandemia, e superando o total de 8 mil óbitos. Com essa elevação, o Estado está próximo de passar a taxa de mortalidade do Estado de Alagoas”, afirmou o governo.

Já nos leitos de UTI, houve elevação significativa no número de confirmados, passando de 928 para 966, entre os dias 19 e 20 de dezembro.

As regiões em bandeira vermelha são: Porto Alegre, Cachoeira do Sul, Cruz Alta, Canoas, Capão da Canoa, Caxias do Sul, Erechim, Ijuí, Lajeado, Novo Hamburgo, Palmeira das Missões, Passo Fundo, Santa Cruz do Sul, Santa Maria, Santa Rosa, Santo Ângelo, Taquara e Uruguaiana.


Compartilhe: