Médicos da Santa Casa conduzem estudo que pretende reduzir mortes por câncer de pulmão

Em cerca de 85% dos casos diagnosticados o câncer de pulmão está associado ao consumo de derivados de tabaco.

Compartilhe:

Médicos da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre foram os autores de projeto reconhecido com o primeiro lugar na premiação dos melhores trabalhos apresentados no Congresso Brasileiro de Pneumologia e Tisiologia 2020.

A pesquisa intitulada Check Lung: Agregando valor ao rastreamento de câncer de pulmão por Tomografia Computadorizada  avalia a saúde pulmonar da população através de exame radiográfico de tórax.

“Com o uso de determinadas técnicas de processamento, conseguimos avaliar vários aspectos da saúde pulmonar dos pacientes” explica o coordenador do trabalho, o radiologista Bruno Hochhegger.

O projeto, que ainda está em fase de desenvolvimento na Santa Casa, está evoluindo para, mais adiante, disponibilizar este mesmo protocolo a uma parcela de pacientes usuários do SUS (Sistema Único de Saúde).

O estudo avalia desde doenças pulmonares crônicas como enfisema e doença pulmonar intersticial, até osteoporose, doença coronariana e rastreamento de câncer de pulmão. O principal objetivo da pequisa é reduzir as mortes por esta neoplasia.

Segundo estimativas do INCA (Instituto Nacional do Câncer), o câncer de pulmão é o segundo mais comum em homens e mulheres no Brasil, e primeiro em todo o mundo tanto em incidência quanto em mortalidade.

Tabaco

Cerca de 13% de todos os casos novos de câncer são de pulmão. “O rastreamento de câncer de pulmão por meio de tomografia computadorizada de tórax pode salvar vidas ao identificar tumores em estágio inicial. Outro aspecto é que o rastreamento proposto neste trabalho contém informações sobre condições relacionadas ao tabagismo, que atualmente não são avaliadas sistematicamente”, explica Hochhegger.

De acordo com dados do INCA, em cerca de 85% dos casos diagnosticados o câncer de pulmão está associado ao consumo de derivados de tabaco.

O estudo está sendo conduzido pelos médicos da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre, Bruno Hochhegger, Juliane Nascimento de Mattos, Spencer Camargo, Adalberto Rubin, Manuela Zereu e Carlos Eugênio Escovar.


Compartilhe: