Fiscalização dispersa aglomerações e faz autuações por irregularidades em Porto Alegre

Conforme a Prefeitura de Porto Alegre, foram registradas autuações por funcionamento de pague e leve e clientes no interior do estabelecimento fora do horário permitido.

Compartilhe:

A noite de sexta-feira (4) e a madrugada de sábado (5) foi de fiscalização nas ruas de Porto Alegre diante do decreto para evitar aglomerações e, assim, tentar frear a disseminação do coronavírus. Os alvos são festas clandestinas e aglomerações.

Conforme a Prefeitura de Porto Alegre, foram registradas três autuações por funcionamento de take away (pague e leve) e clientes no interior do estabelecimento fora do horário permitido. Aglomerações foram dispersadas nas ruas Fernando Machado, República e Padre Chagas.

“Os fiscais comprovaram que, em sua maioria, as atividades encerraram no horário determinado. Agradecemos aos empresários que entenderam a gravidade do momento e estão colaborando”, destaca o secretário de Desenvolvimento Econômico, Leonardo Hoff.

Os alvos da operação foram os pontos boêmios da Capital gaúcha. Dentre eles, os bairros Cidade Baixa, Moinhos de Vento e os do 4º Distrito.

No domingo, a fiscalização será feita na região das ilhas para verificar as atividades nas marinas. Os locais já foram comunicados sobre as regras que devem ser cumpridas para evitar a disseminação do coronavírus.

Porto Alegre, RS 04/12/2020 – SMDE, Guarda Municipal, EPTC e Brigada Militar realizarão fiscalização de festas e aglomerações na Padre Chagas e Cidade Baixa. Fotos: Cesar Lopes/ PMPA

Regras na pandemia

Conforme decreto publicado pela prefeitura, os restaurantes, bares e similares poderão funcionar até às 22h. Após este horário, ficam proibidas vendas pelos sistemas take away (pague e leve) e drive-thru, sendo permitida apenas comercialização por delivery (tele-entrega). A medida busca inibir a reunião de grupos e aglomerações em frente aos estabelecimentos.

Desde março, os fiscais da prefeitura têm vistoriado diferentes pontos da cidade e atendido denúncias da população. Ao todo, foram registradas mais de mil fiscalizações por aglomeração em eventos, casas noturnas e via pública.


Compartilhe: