Estado recebe oito recursos contra bandeiras vermelhas no mapa de Distanciamento

Todos os encaminhamentos partiram de regiões em vermelho pedindo para passarem para a laranja.

Compartilhe:

Oito regiões gaúchas decidiram recorrer das classificações impostas pelo governo do Estado para tentar reduzir o contágio por coronavírus. Os pedidos reconsideração foram entregues até as 6h da manhã deste domingo (6).

Todos os encaminhamentos partiram de regiões em vermelho pedindo para passarem para a laranja. O Gabinete de Crise vai analisar os pedidos e divulgar o mapa definitivo às 16h30 desta segunda-feira (7).

No mapa preliminar, 20 das 21 regiões do Estado foram classificadas como de alto risco. Ou seja, há crescimento no número de casos e pouca capacidade hospitalar para atendimento, caso os doentes precisem.

No mapa divulgado na sexta-feira (4), apenas a região de Taquara foi classificada com risco epidemiológico médio. E, portanto, recebeu bandeira laranja. As demais tiveram risco alto e ficaram em vermelho.

Regras não podem ser flexibilizadas

Com a suspensão temporária até o dia 14 de dezembro do sistema de cogestão do Distanciamento Controlado, as bandeiras anunciadas deverão ser aplicadas seguindo os protocolos definidos pelo Estado.

Dessa forma, como informou o governador Eduardo Leite ao anunciar a mudança na semana passada, a intenção é aumentar a adesão da população aos cuidados de prevenção à Covid-19. Além disso, com novas restrições na bandeira vermelha, a ideia conter a curva de contaminação, que vem aumentando no Rio Grande do Sul.

A vigência das novas bandeiras se inicia à 0h de terça-feira (8/12) e segue até as 23h59 da segunda-feira seguinte (14/12).


Compartilhe: