fbpx

Grêmio vence Coritiba na Arena e fica longe do Z-4

Foto: Lucas Uebel/ Grêmio FBPA

O que se pensava na teoria, se confirmou na prática. Com uma boa atuação, o Grêmio fez valer sua superioridade e venceu o Coritiba por 2 a 1 na Arena na noite desta quarta-feira pelo Brasileirão. O resultado afasta o Tricolor gaúcho da parte de baixo da tabela, ocupando a 11ª posição com 17 pontos.

Os gols do Grêmio foram relâmpagos e tiraram qualquer possibilidade de reação do Coxa, que até tentou jogar na casa adversária nos primeiros minutos. Aos 2 minutos, Diogo Barbosa cruzou da esquerda e Luiz Fernando cabeceou sem chances para Wilson. Barbosa seria um dos destaques da partida.

O Grêmio imprimia um toque de bola muito rápido e pressionava o Coritiba em seu campo de defesa. Aos 10, o jogo já estava 2 a 0 para o Tricolor. Em um escanteio, a bola foi rebatida pela defesa do Coxa e sobrou para Pepê. Ele chutou fraco mas a bola vai endereçada para David Braz dentro da área chutar para o gol.

A partir daí, o técnico Jorginho, do Coritiba, tentou mudar a cara da partida. Mexeu no time, pôs Giovanni Augusto no lugar de Guilherme Biro, e até conseguiu dar uma segurada no time gaúcho, mas o maior equilíbrio no jogo se deu muito em função de um recuo estratégico do Grêmio.

Aos 32, o Coritiba marcou um belo gol com Robson. Ele recebeu na esquerda, driblou dois marcadores e bateu forte no canto direito de Vanderlei. No entanto, o gol foi invalidado com auxílio do VAR, por impedimento na origem do lance.

No segundo tempo o jogo seguiu disputado, mas sem grandes lances de marcar. Em um dos raros momentos, saiu o gol do time paranaense. E foi de bola parada. Giovanni Augusto bateu o escanteio e Nathan Silva cabeceou para a meta de Vanderlei. Mas o Coritiba não teve forças para empatar.

O próximo jogo do Grêmio é domingo, contra o Santos, na Vila Belmiro, às 16h. Se vencer, o Tricolor cola na equipe paulista na tabela da competição.

Ficha Técnica

Grêmio

Vanderlei; Victor Ferraz, Paulo Miranda, David Braz e Diogo Barbosa; Lucas Silva (Guilherme Azevedo), Matheus Henrique, Robinho (Maicon), Luiz Fernando (Thaciano) e Pepê (Marcelo Oliveira); Diego Souza (Isaque)

Técnico: Renato Portaluppi

Coritiba

Wilson; Natanel, Rodolfo Filemon (Nathan Silva), Sabino e William Matheus; Hugo Moura (Pablo Thomaz), Ramón Martínez (Neilton), Matheus Sales e Guilherme Biro (Giovanni Augusto); Robson e Gabriel (Yan Sasse)

Técnico: Jorginho

Leia também

Total
2
Share