fbpx

Secretaria alerta sobre recebimento de sementes vindas do exterior

O pacote de semente não deve ser aberto ou descartado no lixo.
Em Santa Catarina, agricultores têm recebido sementes não solicitadas do exterior. Foto: Gabriel Zapella/Cidasc

A Seapdr (Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural) alerta para o recebimento de sementes vindas do exterior sem encomenda ou solicitação do destinatário.

Casos relatados à Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina dão conta de que agricultores daquele estado estão recebendo pequenos pacotes contendo sementes diversas. “Não identificadas, como brindes acompanhando compra de outros produtos, ou até mesmo sem ter feito qualquer tipo de encomenda.”

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento também já havia alertado sobre situações similares ocorridas nos Estados Unidos. “Estão sob investigação pelo órgão oficial de defesa agropecuária americano”, diz a Seapdr em nota.

“A importação de vegetais é regulamentada para evitar que pragas venham a atingir as áreas de produção e o meio ambiente do Rio Grande do Sul, com grande risco de prejuízos à economia agropecuária e impactos ambientais”, elucida Ricardo Felicetti, chefe da divisão de Defesa Sanitária Vegetal da Seapdr.

Ainda não há relato de casos deste tipo no Rio Grande do Sul, mas a Seapdr orienta a população gaúcha – principalmente os agricultores. “Caso recebam pacotes de sementes não encomendados, entreguem o material à inspetoria de defesa agropecuária ou escritório de defesa agropecuária mais próximo do seu município”, recomenda a Seapdr.

“O pacote não deve ser aberto ou descartado no lixo, nem o material ou as sementes devem ser cultivados ou descartados no solo sob nenhuma hipótese, a fim de evitar que estas sementes atinjam o meio ambiente e áreas agrícolas do Estado”, alerta Felicetti.

 

Leia também