fbpx

JBS realiza obras de saneamento básico em aldeias indígenas do Norte gaúcho

Doações da empresa serão destinadas à construção de banheiros nas comunidades indígenas em Benjamin Constant do Sul e Ronda Alta (Serrinha).
JBS pessoas indígenas e não indígenas com faixa do projeto em frente a uma casa de madeira.
JBS leva projeto a Ronda Alta (Serrinha), no Norte do Rio Grande do Sul. Foto: Divulgação

Na última quinta-feira (17), a JBS assinou o contrato de obras de saneamento básico nas aldeias indígenas de Benjamin Constant do Sul e Ronda Alta (Serrinha), ambas localizadas no Norte do Rio Grande do Sul, que terão início em outubro. As comunidades foram contempladas com a construção de novos banheiros em alvenaria, doados pela empresa por meio do seu programa de responsabilidade social “Fazer o Bem Faz Bem – Alimentando o Mundo com Solidariedade”.

A Companhia empenhou mais de R$ 300 mil para a construção de um espaço de 25m² em cada aldeia, que inclui sanitário e chuveiro elétrico privativo, além de duas pias lavatório em área externa. “A JBS estruturou um programa dedicado a apoiar o país no enfrentamento à pandemia. E como empresa cidadã, as doações da JBS a essas comunidades deixarão um legado importante à população da região e estamos muito orgulhosos disso”, ressalta Rafael Müller, gerente industrial da unidade da JBS em Seara (SC), município próximo às aldeias indígenas.

Benjamin Constant do Sul e Ronda Alta são dois dos 280 municípios beneficiados pelo programa no Brasil. No Rio Grande do Sul, a JBS fará a doação de R$ 21,7 milhões, sendo R$ 10 milhões para o Estado e R$ 11,7 milhões para 35 cidades gaúchas, beneficiando cerca de 3 milhões de pessoas.

JBS e “Fazer o Bem Faz Bem – Alimentando o Mundo com Solidariedade”

Os R$ 400 milhões doados pela JBS contra a pandemia no Brasil estão sendo aplicados nas três frentes de atuação do programa – saúde, assistência social e ciência. A estimativa é que mais de 76 milhões de pessoas sejam beneficiadas com as ações.

A alocação dos recursos considera um diagnóstico feito com sistemas de saúde municipais e estaduais e incluiu entrevistas e análise de dados. Essas informações foram avaliadas por especialistas dos três comitês independentes do programa da JBS nas áreas de saúde, social e ciência e que, com larga experiência em seus respectivos setores de atuação, apoiaram na definição das ações e projetos atendidos.

Saiba mais sobre o programa no site jbs.com.br/fazerobemfazbem.

Total
0
Share