Pandemia: RS tem pequeno avanço no índice de isolamento social

O índice gaúcho segue à frente da média apurada em todo o país, que pela segunda semana seguida ficou em 40,3%.

Compartilhe:

Após despencar no placar da taxa de isolamento social no comparativo com os demais estados, o Rio Grande do Sul registrou uma pequena reação e agora aparece entre as três primeiras posições.

No monitoramento do período de sete dias encerrado neste domingo (1º), o índice da população que evitou aglomerações ficou em 42,1%. Na semana anterior, o percentual estava em 41,4%, quando o estado gaúcho figurou na 10ª colocação nacional.

O índice gaúcho segue à frente da média apurada em todo o país, que pela segunda semana seguida ficou em 40,3%. O Rio Grande do Sul tem números mais positivos do que os demais estados do Sul, ficando atrás apenas do Acre (43,3%) e do Piauí (42,9%).

Entre os dias 26 de julho e 1º de agosto, Santa Catarina registrou índice de isolamento social de 41,6%. Já o Paraná ficou bem abaixo da média nacional, com 39,9%.

A OMS (Organização Mundial da Saúde) recomenda distanciamento mínimo de 50%, patamar ao qual, na última semana, os gaúchos conseguiram se aproximaram apenas no fim de semana (47%).

Neste aspecto, a pesquisa desenvolvida pelo Comitê de Dados para o Enfrentamento da Covid-19 mostra que o RS segue com uma diferença de isolamento entre os dias úteis (38,7%) e o fim de semana (44,3%) maior do que no restante do Brasil.

Isolamento nas regiões

Conforme o mais recente estudo a partir do monitoramento de celulares, com base em dados disponibilizados pela empresa InLoco, as regiões de Lajeado (37%), Bagé (37,4%), Santa Cruz do Sul (38,4%), Santa Rosa (38,4%) e Caxias do Sul (38,6%) apresentaram os menores índices de isolamento social no estado.

As regiões de Pelotas (44,5%), Porto Alegre (43,6%), Capão da Canoa (42,9%), Uruguaiana (41,5%) e Canoas (41%) são, pela ordem, as que apresentaram os melhores indicadores. Em algumas dessas áreas, o índice de isolamento beirou os 50% no último final de semana.


Compartilhe: