Inter goleia o Esportivo e está na final do segundo turno do Gauchão

A equipe comandada pelo argentino Eduardo Coudet não tomou conhecimento do time da Serra Gaúcha, controlando com intensidade a posse de bola e pressionando a defesa adversária logo no início da partida.

Compartilhe:

Na volta ao Gigante da Beira-Rio após a parada da pandemia, o Internacional fez valer sua superioridade e goleou o Esportivo de Bento Gonçalves em partida válida pela semi-final do segundo turno do campeonato gaúcho de 2020. A equipe comandada pelo argentino Eduardo Coudet não tomou conhecimento do time da Serra Gaúcha, controlando com intensidade a posse de bola e pressionando a defesa adversária logo no início da partida.

O primeiro gol não demorou a sair. Aos 45 segundos de jogo, após cruzamento primoroso da direita de Edenílson, Thiago Galhardo, um dos destaques da partida, cabeceou forte e fez o primeiro do colorado. O goleiro Renan, ex-Inter, ainda tocou na bola antes de ela entrar.

A superioridade continuava. Coudet via sua equipe muito próxima do estilo que deseja ver em prática. Aos 11 minutos, Marcos Guilherme dominou a bola ao lado direito da intermediária e chutou rasteiro. A bola passou por Renan e entrou no canto direito do goleiro adversário. Inter 2 a 0. Três minutos depois, Thiago Galhardo roubou a bola da defesa, invadiu a área e só tocou para o centroavante Paolo Guerrero, que só teve o trabalho de empurrar para o gol. Era o terceiro do Inter.

Foi o último gol do primeiro tempo. A partir daí o Inter mais administrou a partida, o que abriu alguns espaços para o Esportivo. A primeira chance da equipe de Bento Gonçalves veio só aos 28 minutos em uma cabeçada do lateral direito Vinícius Bovi, frente a frente com o goleiro Marcelo Lomba. Mas antes do final da primeira etapa, o Inter chegou mais uma vez. Após jogada de Boschilia pela esquerda, Guerrero perdeu uma chance cara a cara com Renan.

Segundo tempo

Na intervalo, Coudet se preocupou em poupar jogadores e realizar testes. Trocou a dupla de ataque Galhardo e Guerrero por Pottker e D’alessandro. E, na defesa, substituiu Cuesta, que estava pendurado com dois cartões amarelos, pelo jovem Zé Gabriel. Próximo aos dez minutos, foi a vez de Edenílson dar a lugar a Patrick.

O Inter já não tinha a mesma intensidade, administrava a partida, o que não impediu que aos 15 minutos, em tabela de Marcos Guilherme, Patrick e Pottker, a bola sobrasse na entrada da área para Boschilia, que arrematou no canto esquerdo da meta do Esportivo.

A única notícia negativa para os colorados veio aos 18 minutos. Em um ataque do Esportivo, o lateral direito Saravia, último homem na jogada, fez a falta e foi expulso. Ele desfalca o Inter na final.

O segundo tempo ainda teve a última substituição de Coudet. Entrou a promessa da base Praxedes no lugar de Marcos Guilherme.

O jogo serviu para verificar algumas questões do time do Inter. Thiago Galhardo parece se fixar definitivamente como titular do ataque do Internacional, levando o ídolo D’alessandro ao banco. Resta a dúvida na primeira posição do meio campo. A vaga é disputada por Mustu e Lindoso. Mas há, ainda, a expectativa pela volta de Rodrigo Dourado, que se recupera de lesão.

O Internacional aguarda agora o vencedor de Grêmio e Novo Hamburgo para saber quem será seu adversário na final.


Compartilhe: