fbpx

Homem é preso após confessar morte do filho de um ano em Alegrete

Bebê teria sido morto porque não parava de chorar, o que teria irritado o pai, que agrediu a criança a pauladas.
Bebê chegou a ser levado a Santa Casa de Alegrete, porém não resistiu aos ferimentos. Foto: Google StreetView/Google/Reprodução

Um homem foi preso após confessar ter matado o próprio filho, de um ano e oito meses, em Alegrete, na Fronteira Oeste. A prisão ocorreu na noite dessa segunda-feira (17), horas depois do bebê morrer.

Na noite de domingo (16), por volta das 18h, a vítima foi levada ao hospital com múltiplas lesões, em estado grave. O bebê foi socorrido pelos tios. Eles serão investigados por omissão, pois, para a polícia, poderiam ter agido mais rápido e evitado a morte. , Os tios moram na mesma casa do suspeito do crime.

Ao tomar conhecimento do caso, a Polícia Civil iniciou a investigação e chegou à confissão do pai da criança. Após inicialmente negar, o homem, de 19 anos, confessou ser o autor das agressões que resultaram na morte do próprio filho.

O bebê chegou a ficar internado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) da Santa Casa de Alegrete, porém não resistiu aos ferimentos. Conforme a Polícia Civil, ele foi sido agredido a pauladas pelo pai. O laudo da necropsia apontou morte por traumatismo craniano e hemorragia cerebral.

O pai da criança foi preso e encaminhado ao Presídio Estadual de Alegrete. Em depoimento, o homem confessou ter agredido o filho na última quinta-feira (13), porque teria se irritado com o choro. A Polícia Civil investiga o caso como homicídio qualificado, tipificado como filicídio.

O Conselho Tutelar de Alegrete informou que não havia nenhum registro de maus-tratos contra o pai da criança. A guarda do bebê era alvo de disputa judicial e, apenas por isso, o Conselho Tutelar o acompanhava. Conselheiros tutelares da cidade informaram que, em muitas vezes, não encontravam pai e filho no endereço indicado. A mãe não estava com o filho desde março.

Leia também