fbpx

48º Festival de Cinema será online e exibido em canal de TV por assinatura

Evento ganha novo formato em razão da pandemia
A cerimônia de premiação, em setembro, deve acontecer no palco do Palácio do Festivais, atendendo os protocolos de segurança. Foto: Edison Vara/Pressphoto/Divulgação

O 48º Festival de Cinema de Gramado será online e com a parceria do Canal Brasil para a apresentação das Mostras Competitivas – longas-metragens brasileiros e estrangeiros e curtas-metragens brasileiros.

Após anunciar a mudança de data de agosto para setembro, em decorrência do cenário de pandemia de coronavírus (Covid-19), a organização recuou novamente, resolvendo viabilizar o novo formato. Além da exibição inédita, o Canal Brasil manterá sua cobertura jornalística e a transmissão ao vivo da cerimônia de premiação.

O conteúdo terá espaço no canal de tv por assinatura, disponível pelas principais operadoras de TV por assinatura do país, incluindo o Prêmio Assembleia Legislativa de Cinema – Mostra Gaúcha de Curtas, ficarão ainda disponíveis por 24h também no Canal Brasil Play, transmitido via streaming.

“O Canal Brasil sempre esteve com o Festival de Gramado, não só fazendo a cobertura jornalística e oferecendo o Prêmio Canal Brasil, como transmitindo ao vivo para todo o país a cerimônia de premiação. Ficamos muito felizes quando o Festival nos procurou propondo este formato e será uma honra poder levar para o público a programação da 48ª edição. Vamos escrever juntos mais esse capítulo da nossa parceria. Vida longa ao Festival de Gramado”, diz Carlos Wanderley, gerente de produção do Canal Brasil.

A cerimônia de premiação, em setembro, deve acontecer no palco do Palácio do Festivais, atendendo todos os protocolos de segurança. “É mais um desafio para Gramado, no ano em que temos novos curadores (Pedro Bial e Soledad Villamil, que passam a compor a curadoria ao lado de Marcos Santuario), equipe reduzida e patrocinadores afastados, no momento. Nosso compromisso é inovar e evoluir”, avalia o gerente de projetos da Gramadotur, autarquia municipal responsável pela realização do Festival, Diego Scariot.

Vale salientar que o Festival de Cinema de Gramado e a cidade de Gramado sempre mantiveram uma relação estreita com o audiovisual brasileiro. “É um compromisso assumido pelo Festival ao longo de sua história, entendemos que realizar essa edição com tantos e novos desafios é uma responsabilidade que devemos levar adiante, ainda mais considerando o difícil momento vivido pelo segmento já antes da pandemia e que só se agravou no atual cenário”, complementa Diego.

De acordo com a diretora de eventos da Gramadotur, Iara Sartori, essa é também uma grande oportunidade de expandir o alcance do Festival. “Estamos muito felizes em levar produções incríveis e inéditas para todo o Brasil. É uma maneira de democratizar o evento. Sabemos que vamos retomar nosso formato presencial, com público na cidade, mas por agora, levar uma programação tão valiosa para um número sem limite de pessoas têm nos empolgado muito. Vamos realizar e mais uma vez fazer história na trajetória do evento que já enfrentou com sucesso tantas outras crises.”

Inscrições para longas gaúchos

As inscrições para a mostra competitiva de Longa-metragem Gaúcho (LMG) iniciam nesta sexta-feira (17) e seguem até o dia 29. Com intuito de valorizar a produção do Rio Grande do Sul, o Festival de Cinema de Gramado promove desde 2018 a mostra exclusiva para títulos regionais. Os interessados devem acessar o site www.festivaldegramado.net.

Canal Brasil e o Festival de Gramado

A relação do Canal Brasil com o Festival de Gramado começou antes mesmo do canal ir ao ar pela primeira vez, há 22 anos. Foi em Gramado que, em 1998, aconteceu o primeiro Prêmio Aquisição Canal Brasil de Curtas-Metragens – que em 2013 passou a se chamar Prêmio Canal Brasil de Curtas.

Os 10 filmes premiados foram exibidos na primeira seleção da faixa “Curta na Tela”. Desde então, o canal esteve presente em todas as edições do Festival, seja com o Prêmio Canal Brasil de Curtas, seja como coprodutor de filmes – já que é o principal coprodutor de cinema brasileiro da América Latina, com 333 longas-metragens coproduzidos em uma década -, e ainda através da cobertura jornalística e da transmissão ao vivo em rede nacional da cerimônia de encerramento do festival.

📰 Receba as notícias do Agora no seu WhatsApp e Telegram
Notícias relacionadas