fbpx

Criança engasgada é salva pela guarda municipal de Imbé

A rápida ação de agentes da guarda municipal salvou a vida de Maria Luiza
Pais da menina de um ano reencontraram os agentes nesta terça e agradeceram o ato heroico. Foto: Talis Ramon/Prefeitura de Imbé

A rápida ação de agentes da guarda municipal salvou a vida de uma bebê na noite desta segunda-feira (20) em Imbé, no Litoral Norte do Rio Grande do Sul.

A pequena Maria Luiza, de um ano, se engasgou com alimento e não estava conseguindo respirar. Os pais abordaram uma guarnição que patrulhava o local pedindo socorro e testemunharam o salvamento da criança a partir de manobras respiratórias conduzidas por três agentes.

O caso ocorreu em plena Avenida Paraguassú, no balneário Presidente. A menina foi avaliada pela equipe médica do Posto de Saúde 24 Horas, no centro, e liberada. Nesta terça-feira, acompanhada dos pais, a pequena reencontrou os seus heróis.

Roberto Nascimento, um dos guardas municipais envolvidos na ação, relatou a situação dramática. Ele conta que a viatura se deslocava pela avenida quando foi interceptada pelo carro onde estava a bebê com os pais.

“Foi um susto enorme. Eles entregaram a menina nas nossas mãos na esperança que fizéssemos alguma coisa. Era um misto de adrenalina e medo, mas teve um desfecho feliz”, contou Nascimento, que estava acompanhado dos colegas Jonathan Volpi e Lucas Aires.

O trio aplicou a conhecida manobra de Heimlich, um método pré-hospitalar de desobstrução das vias aéreas superiores por um corpo estranho. O procedimento induz uma tosse artificial, através de cinco batidas com o “calcanhar” da mão nas costas do bebê, para que o alimento que bloqueia a traqueia da vítima seja expelido.

A manobra, uma das principais da área de primeiros socorros, foi ensinada aos agentes no curso de formação e treinamento.

“Eu estava desesperada. Ela não conseguia respirar e eu não sabia se chegaria no posto a tempo. Eles cruzaram nosso caminho, nós pedimos socorro e eles pegaram ela, muito calmos e tranquilos. Foi uma ação rápida. Somos muito gratos a esses profissionais que atuam aqui na cidade, por tudo que estão fazendo pela gente”, disse Ana Carolini Campos, mãe de Maria Luiza.

“Ela fez um aninho dia 24 de junho. Agora temos mais uma data para comemorar graças a esses profissionais que salvaram a vida da nossa filha”, completou.

 

📰 Receba as notícias do Agora no seu WhatsApp e Telegram
Notícias relacionadas