fbpx

Regiões de Caxias, Erechim e Palmeira das Missões voltam para a bandeira laranja

O governador Eduardo Leite anunciou, nesta segunda-feira (29), que as regiões de Caxias do Sul, Erechim e Palmeira…

O governador Eduardo Leite anunciou, nesta segunda-feira (29), que as regiões de Caxias do Sul, Erechim e Palmeira das Missões seguem com a bandeira laranja dentro no mapa do Distanciamento Controlado contra o coronavírus no Rio Grande do Sul.

Os pontos haviam sido considerados para a bandeira vermelha na última atualização de dados divulgados na sexta-feira. A decisão saiu após análise dos 67 recursos apresentados por municípios e associações que foram preliminarmente classificadas com bandeira vermelha.

Com isso, o mapa definitivo, ficou com seis regiões classificadas em vermelho (risco epidemiológico alto) – Porto Alegre, Canoas, Novo Hamburgo, Capão da Canoa, Passo Fundo e Santo Ângelo –, duas com amarelo (risco baixo) – Taquara e Bagé – e as 12 restantes com laranja (risco médio).

“Estamos falando de algo muito grave, que é fechar estabelecimentos, suspender serviços e, eventualmente, provocar dificuldades na vida das pessoas em termos de renda e emprego. Por isso, não pode ser uma fórmula matemática aplicada indiscriminadamente. Tem de haver uma análise de contexto e, em última instância, uma visão que acaba sendo subjetiva, mas ao máximo respaldada pelos dados, pela ciência, pela informação, como estamos fazendo aqui no Rio Grande do Sul. Adotando restrições que nos ajudam a controlar o contágio de coronavírus em lugares onde se impõe verdadeiramente o risco”, explicou o governador.

O mapa e os protocolos de referência para cada bandeira e setor podem ser consultados em https://distanciamentocontrolado.rs.gov.br. A vigência começa à 0h desta terça-feira (30) e se encerra às 23h59 da próxima segunda-feira (6/7).

Leite lembrou ainda que as regiões de Porto Alegre, Canoas, Novo Hamburgo e Capão da Canoa não poderão ter redução na bandeira na próxima semana por terem sido classificadas pela segunda vez em vermelho no período de 21 dias.

“Continuamos observando piora em indicadores nessas regiões, por isso, é ainda mais importante que as pessoas respeitem os protocolos para poderem retornar à bandeira laranja, caso contrário, essas restrições vão se tornar mais duradouras”, alertou.

Futebol

Leite também comentou sobre um eventual retorno do futebol no Estado. “O retorno do futebol neste momento não é uma prioridade. Por mais que seja com portões fechados, provocará aglomeração nas turmas, nos amigos. Precisamos ganhar tempo para o retorno do futebol.”

Notícias relacionadas
Total
11
Share