fbpx

Porto Alegre registra 38 dias sem mortes de pedestres por atropelamento

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil Misto Brasília

A prefeitura de Porto Alegre informou nesta quarta-feira (20) que houve uma queda do número de vítimas por atropelamento na Capital.

A prefeitura ressalta que a redução da circulação nas ruas em razão das medidas de isolamento durante a pandemia de coronavírus impactou na queda dos números.

De acordo com dados do ObservaMOB, central da EPTC que monitora a mobilidade, o último óbito causado por este tipo de acidente ocorreu no dia 11 de abril.

“Gostaria que o motorista se comportasse melhor no trânsito para alcançarmos este número sem precisar de isolamento social”, disse o diretor-presidente da EPTC, Fabio Berwanger Juliano.

O maior período sem registro de pessoas morrerem atropeladas foi de 60 dias, entre 25 de novembro de 2018 e 23 de janeiro de 2019.

Apesar do resultado positivo, a prefeitura alerta para o risco da imprudência ao volante. “Especialmente o excesso de velocidade, que apresentou aumento de infrações pelos controladores eletrônicos.”

Em março, foram registradas 12.480 infrações, o que representa acréscimo de 47% em relação ao mesmo período no ano passado. Os dados demonstram que os condutores aproveitam a fluidez do trânsito para acelerar mais, colocando em risco a integridade da população.

“Os índices não são mais preocupantes por causa da redução significativa de pedestres registrada na quarentena”, ressaltou a prefeitura.

Leia também